Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

No 12º andar | Diversos | Acervo de Contos

No 12º andar

Moro sozinho em apartamento no 12º andar, tenho 32 anos, sou separado sem filho. De frente mora um casal de aproximadamente uns 45 anos mais ou menos. Ele tipo executivo de terno e gravata e ela tipo coroa madame perua de academia. Mal nos falávamos bom dia, isso quando nos encontrávamos pelo corredor de acesso ao elevador.

Numa tarde de quarta feira, eu tinha chegado de viagem a trabalho e resolvi ficar o resto do dia em casa e só trabalhar na manhã seguinte. Troquei de roupa e fui ao supermercado pra comprar algo, minha geladeira estava que nem coco da Bahia, só tinha água. Voltando com as compras e ao chegar próximo ao elevador me deparei com a coroa gostosa num vestido longo que mostrava a silhueta de suas curvas, não conseguia tirar os olhos da tão linda visão e ela percebeu e ficou de sorriso pelo canto da boca (que mulher não gosta de saber que é desejada? ). Entramos no elevador e nos cumprimentamos, falamos como estava caro as coisas no supermercado e o elevador chegou no nosso andar e cada um foi pro seu lado. Fiquei excitado com a cena que tinha visto lá embaixo na entrada do elevador e acabei de baixo do chuveiro me masturbando pra aliviar a tensão.

Desci até a piscina e fui tomar um banho, pra minha surpresa vi que estava sendo observado pela minha vizinha que tentava disfarçar quando eu olhava, não aguentei e acenei pra ela que descesse. E não é que ela desceu. Desceu enrolada numa canga e vestindo um biquíni amarelo lindo. Começamos um longo bate papo até que a noite começou a chegar. Perguntei se seu marido não iria encrencar se nos pegasse ali. Fui informado (Ela com a cara mais safada) que ele estava em viagem e ela iria passar a noite só. Aí meu tesão voltou como um vulcão. Mais do que depressa convidei ela pra jantar, subimos e fomos cada um pro seu apartamento tomar uma chuveirada e logo ela chegou pra min ajudar com a janta. Fizemos um macarrão alho e óleo e tomamos um vinho. Ela me convidou pra ir em seu apartamento pois tinha reservado uma surpresinha pra min.

Cheguei lá e vi que havia luz de vela aromatizada deixando um cheirinho gostoso no ar, sem muito esforço bateu as duas palmas da mão no meu peito e me jogou no sofá, segurou forte nos meus punhos e começou a me beijar. Percebi que era do tipo mandona. Mandou que eu ficasse quieto e que ela iria tirar minha roupa como nunca havia tirado. Suas mãos foram entrando por dentro da minha camiseta, subindo bem devagar, fazendo um arrepio louco até chegar em meus mamilos, que nessa hora já estava todo arrepiado. Ela foi descendo , roçando a cabeça pela minha barriga até começar a passar a língua no meu umbigo e subir até meus peitos, foi assim por algum tempo. Depois se colocou de joelhos e bem devagar começou abrir minha calça e ao mesmo tempo passava a língua até encontrar a cabeça do meu pau( que nesse momento estava mais duro que poste). Foi uma loucura o que ela fez, que chupada maravilhosa, que boca quente num pau. Depois de um tempo chupando ela ficou de pá e começou a dançar, fazendo um Strip do tipo profissional. Eu fiquei no sofá só assistindo como ela me pediu. No momento que estava totalmente nua veio por cima, jogando suas pernas uma de cada lado do meu corpo e foi sentado, fazendo se encaixar como estivesse vestido uma roupa sob-medida. Começou então um sobe e desce frenético, segurei naquela bunda gostosa e ajuda a fazer o balançado, não demorou muito e ela teve seu primeiro orgasmo, parecia uma leoa no cio. Ela voltou a me chupar e a punhetar pedindo pra que eu gozasse na sua boca, gozei demasiadamente gostoso.

Ficamos ali deitados no tapete por algum tempo. Começamos a falar de coisas que ela tinha vontade de fazer mas seu marido era do tipo papai/mamãe. Falou que louca pra numa casa de sexshop pra ver e até comprar alguma coisa. Convidei pra irmos, colocamos a roupa e saímos no meu carro e fomos até uma sexshop que eu sabia que estaria aberta naquela hora. Chegamos e fomos atendido por uma senhora discreta que propôs nos ajudar. Ela pediu pra só ficar olhando e que se resolvesse compraria o que gostasse. Olhando aqui e lai, percebi que ela ficou de olho num vibrador que tinha aparência e consistência de um pênis de verdade. Gastamos uma boa grana naquele lugar. Levamos o vibrador, umpenis com cinta, alguns óleos e cremes, roupa da tiazinha e dois filmes. Um filme de lésbicas e um de travestis. Voltamos rápida mente pra o aparatamento e fomos loco abrindo os pacotes> Ela foi até o quarto e colocou a fantasia e veio já querendo me dar uma chicotadas , achei estranho mas entrei na brincadeira, colocamos o filme de travesti e começamos a assistir, ela com o chicote pedia pra eu chupá-la enquanto via as cenas do filme. Me virou de costas e começou a passar a língua na minha bunda, com carinho e jeito foi chegando até meu cuzinho começou piscar de tesão, sem saber o que estava por vir fui aceitando. Pegou o vibrador, ligou e foi introduzindo na sua buceta e entrando em delírio e ao mesmo tempo tocava mais forte no meu anus, Elagemise dizia que era tudo que queria fazer há muito tempo. Gozou e correu pra o chuveiro , voltou logo em seguida com os óleos e cremes que compramos e começou a passar em min. Deitou-se de lado e atrás de min e começou a falar coisas alucinadoras em meu ouvido, falava de assuntos que tinha conversado com suas amigas e o que elas tinham feito em seus maridos e queria fazer comigo, nesse momento senti seu dedo passar no me cuzinho e tentado entrar, tentei sair e ela me segurou forte e pediu pra eu relaxar que não iria me machucar e men me fazer parecer um viado. Com o auxilio do creme seu dedo foi sendo introduzido. Fui relando e começando a participar da brincadeira, ela cada vez mais flogosa e curiosa ao mesmo tempo foi curtindo o momento. Passou uma venda em meus olhos, se levantou e saiu, voltou alguns minuta depois, começou de novo a passar a língua no meu anus e a colocar o dedo, me puxou pra posição de quatro e foi ai que percebi que ela tinha vestido a cinta com o pênis. No início foi só roçando no rego da minha bunda atéapontar pra entrada do meu cuzinho. Nessa hora não sabia se ficava ou saia correndo. Acabei ficando e curtindo o vai e vem do brinquedinho que ela fez questão de comprar. Nesse vai e vem fui sentindo um tesão gostoso, meu pau estava duro de novo , ela começou a me punhetar, não demorou muito e já estava gasando de novo. Foi Uma loucura. Ela tirou o brinquedinho, se deitou ao meu lado e ficamos ali abraçadinhos com dois namoradinhos e adormecemos. Acordei de madrugada e saia do seu apartamento sem que ela percebesse. Fui embora feliz pela noite que tivemos juntos. Pra alguns curiosos, esta história tem mais ou menos dois anos e pelo menos uma vez por mês repetimos a dose, só que os brinquedinhos ficam na minha por que o marido dela nem pode ouvir falar nessas coisas.

 

Gostou? Vote no Conto:

32233 visitas