Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
ninfetas videos porno bundas amadoras ninfetas filmes porno

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minha primeira vez com o meu namorado | Acervo de Contos

Minha primeira vez com o meu namorado

Minha primeira vez com o meu namorado
Chamo Soraia , sou morena, cabelos pretos com caracóis e tenho e um corpo de fazer água na boca a qualquer homem, o que vou contar aconteceu há alguns anos atrás quando era mais nova. Tudo começou quando conheci o meu primeiro namorado Victor, ele era amigo do meu irmão mais velho, e ele ia todos os dias a nossa casa. Desde do primeiro dia quando o vi, comecei a sentir algo estranho em relação a ele, tinha vontade de dize-lo que queria namorar com ele, mas tinha vergonha de receber um não. Certo dia, estava eu com a minha irmã a descansar, quando ele chegou com pretexto de visitar meu irmão, eu vestida com um mini short que deixava as minhas nádegas a mostra, pedi a minha irmã que nos deixassem sozinhos, porque não aguentava, ficar mais tempo sem fazer nada. Quando ficamos sozinhos comecei a beija-lo no pescoço e ele sem saber o que fazer, me repelia com medo de entrar alguém, corri e fechei a porta. Ele ficou mais descontraído e comecei as minhas investidas, beijei aquela boca rosada, aqueles olhos de ébano e aquele corpo musculoso, deixei a minha mão roçar de leve nas suas virilhas, e ele não aguentando mais começou a gemer, eu toda descontrolada provocava-o cada vez mais, até ele não aguentar e começou a acariciar os biquinhos do peito que pareciam duas granadas preste a explodir, a tesão era tanta que comecei a gemer e a minha calcinha estava completamente encharcada, ele meteu a mão na minha calcinha e começou e friccionar, não aguentei e dei um grito profundo de tanto tesão. De repente alguém bateu a porta, era a minha irmã, perguntando o que se passava, e eu toda descontrolada tive que inventar uma desculpa na hora. O pobre coitado ficou avermelhado e pediu-me que eu abrisse a porta. Envergonhado, foi embora e durante uma semana não apareceu lá em casa, toda gente estranhava a sua anseicia porque vinha todos os dias nos visitar, eu desejosa de revê-lo contava as horas para encontrar com ele de novo, tínhamos que finalizar o que começamos. Não aguentando mais, inventei uma história só para poder encontrar como ele. Ele morava na casa da tia que era costureira, inventei que ia ver se o meu vestido estava pronto e lá fui, a sua procura.
Quando cheguei ele estava sozinho, os tios tinham ido as compras e só voltavam mais tarde. Agarrei no pescoço e comecei a beija-lo ele correspondeu de imediato, subimos para o seu quarto e lá começamos a nos despir apressadamente as nossas roupas, acariciava-mos e gemíamos como dois gatos no cio, ele me pegou e jogou na cama e começou a beijar os mamilos, meu corpo e depois desceu para as pernas até chegar na minha boceta, a loucura era tanta que eu gemia cada vez mais, depois eu peguei no seu pau e comecei a massaja-lo e metia no boca e chupava como uma louca, ele correspondia com gemidos de prazer, fizemos um 69 e perdemos na nossa loucura e selvajaria de tanto tesão que estávamos, veio o momento da penetração vaginal, pedi que ele tivesse cuidado porque era a minha primeira vez e queria que fosse inesquecível e especial; ele começou a meter um dedo e acariciava, e lambia, depois colocou a cabeça do seu pau e foi friccionando devagar e eu não aguentava, pedia que ele o metesse todo porque queria saborear aquele pau gostoso dentro de mim, ele foi metendo e quando dei por mim já estava todo dentro eu me sentia dolorida mas era gostoso aquela sensação que eu não queria parar, tivemos vários orgasmos juntos, ele me sussurrava nos ouvidos que me amava desde o primeiro dia que me viu e, que só ia lá em casa para me ver e tinha medo de eu não estar apaixonada por ele, e eu louca respondia que eu tbém gostava dele desde o primeiro momento. Transamos de todas as maneiras e posições, depois ele me pediu o meu cuzinho, queria penetrar nele, eu concordei de imediato desde que ele o fizesse com toda a calma porque eu era virgem e tinha medo de ser rasgada. Fomos ao banheiro, tomamos um duche e depois regressamos para o quarto, mudamos os panos que estavam todas sujas de sangue e espermas e continuamos a nos amar, com tanta intensidade, tivemos orgasmos múltiplos, ele lubrificou o seu pau e, o meu cuzinho com óleo e lá começamos novamente as nossas sacanagem. De inicio foi mais dolorosa que a penetração vaginal, mas ele era tão amoroso que eu deixei levar com as palavras carinhosas que ele me sussurrava nos ouvidos e as carícias que eu fui cedendo, minutos mais tarde o seu pau escorregava dentro de mim, como se eu estava habituada a ser comida no cuzinho. Tivemos a tarde toda na marmelada e não prolongamos mais, porque aproximava o regresso dos tios. Continuamos a nos encontrar as escondidas e aperfeiçoava cada dia mais os meus truque de sedução, e posso dizer que ainda hoje sou uma viciada no sexo e adoro ser comida pelo meu actual marido que é tbém um garanhão. Mais isso fica para uma próxima história.

 

Gostou? Vote no Conto:

29/09/2011 | 44167 visitas

 
 
 
videos porno sexo filmes porno