Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Foda de Intercambio | Diversos | Acervo de Contos

Foda de Intercambio

Bom pessoal. Aos que ainda não me conhecem: Sou o Luca, e aqui estou novamente para compartilhar mais uma experiência vivida por mim.



Depois de varias pessoas me adicionar no MSN, fui questionado de onde vinha tanta inspiração para as minhas ?ficções?.



Quero aqui deixar claro que não escrevo ficção. São apenas fatos ocorridos ao longo de minha vivencia, onde são detalhadas para vocês leitores, com o único e exclusivo intuito de compartilhá-las para o mundo sem qualquer interesse de comprometer ou difamar as pessoas aqui citadas.



Deixando tudo de lado, vamos ao que interessa...



Estava eu em um bar com um amigo para assistirmos a uma partida de futebol, quando ele me surgiu com uma novidade incomum, onde sua família iria abrigar uma universitária do exterior para um desses programas de intercambio.



Ela ficaria aproximadamente quatro semanas e depois iria procurar algum alojamento ou algo parecido.



De inicio ele ficou pra lá de empolgado, mas com o retorno de seu namoro, e a sua ?patroa? marcando serrado, ele acabou desanimando.



Com a noticia se espalhando, todos os garanhoes do bairro já estavam à espreita de sua chegada, e comigo não foi diferente...



Logo chegou o grande dia! Era numa quinta-feira e meu amigo e sua família foram juntos apanhá-la no Aeroporto, e quando retornaram, a rua estava movimentada por ?urubus ensandecidos? (lol).



Ela era linda, seu nome: Rachel, pele clara, 1,75 de altura, cabelos lisos e escuros que iam ate o fim de suas costas, grandes seios (silica na certa. ta, e dai? É dela, ela pagou), um rosto angelical, mas como toda britânica faltava-lhe um pouco de bunda, ninguém é perfeito né!



O seu português era péssimo, alias não sei como ela veio fazer intercambio de línguas falando tão pouco... Creio que ela veio mais para gastar o dinheiro dos seus pais, do que pra aprender uma nova língua, propriamente dita!



Com isso, eu logo fui chamado pelo amigo para tentar desenrolar alguma prosa com ela, uma vez que eu era a única pessoa que ele conhecia que tinha um pouco de afinidade (mesmo que no embromeition tion, rs) com o inglês naquele recinto.



Para tentar entende-la foi um sacrifício, e passar para ela o que eles queriam, foi o mesmo ao quadrado, mas por fim nos entendemos e minha presença ali já não se fazia mais necessária.



Fui para casa, e claro, me pus à disposição dela na hora que ela quisesse... (Olha a hora no Relógio da maldade: ½ noite em ponto)



No sábado, meu GRANDE AMIGO, me chamou para irmos ao cinema, Ele com a namorada e eu fazendo companhia a doce Rachel. Claro que aceitei o convite e eu já preparava minhas investidas... (Nunca estudei tanto inglês em apenas dois dias).



Inventei uma desculpa para que eu os encontrasse no cinema, claro para eu poder ir com meu carro, e assim, na hora de irmos embora eu pudesse fica sozinho com ela.



Pegamos o tal cinema e decidimos ir para uma balada em uma boate que estava ocorrendo a poucas quadras de lá... Como eu estava ?Only in my car? ela topou ir comigo, e sozinhos, como planejado, ficamos!



Confesso que fiquei tenso, me embolava nas palavras, mas consegui realizar algumas investidas e acabamos nos beijando.



Entramos no ?rock? sem que meu amigo soubesse do ocorrido, e o local estava animado.

Depois de umas trocas de olhares e doses de álcool, a chamei para irmos a um lugar mais reservado e dei a desculpa para meu amigo que ela estava com muita dor de cabeça, iríamos para fora um pouco e depois retornaríamos...



Daí, entre caricias e beijos ela topou ir para um motel comigo, e naquela hora era tudo que eu queria ouvir.



Chegando ao motel ela foi direto tomar um banho, e eu, em meu tesão sem tamanho, fui logo atrás dela para não perder um segundo sequer.



Quando tirava minha roupa, via uma linda mulher despida dançando em uma ducha quente, com uma face de excitação tremenda e com olhares de maldade e sem pudor algum!



Começamos a nos acariciar ali mesmo de baixo d?água e como o contato estava tão próximo começamos a nos amar!



Ela se agachou e começou a me masturbar...

Com uma intimidade tamanha, lambia e chupava meu cacete como ninguém havia feito antes!

Para o alto e avante: era assim que me sentia vendo aquela cara safada a me engolir todinho...



Sentei no chão do Box, e ela veio esfregar sua bucetinha molhada na minha cara, que, diga-se de passagem, era uma escultura...



Como dizia um sábio: Vinho pode ser tinto ou branco, mas bucetinha tem que ser Rosé!



Aquela bucetinha rosada roçava em minha língua e eu a chupava com tanta sagacidade, em quanto ela agarrava e puxava meus cabelos, espremendo minha face à sua genital, ate que ela não agüentou e chegou ao orgasmo!



Segurei-a no colo contra a parede em posição ?A Vara?, suas mãos procuravam apoios em meu pescoço, e num movimento perpendicular ao chão, meu orgulho cutucava o fundo de sua fissura!



Ela gemia alto, e se mostrava satisfeita com a minha desenvoltura me beijando loucamente!



Com os braços já cansados desci-a, ela se virou de costas para mim, abaixou-se e empinou a bundinha que rebolava pedido meu cacete. Agarrei os seus longos cabelos e soquei meu monjolo pra dentro.



Não demorou muito ate que eu gozasse dentro dela! Terminamos o banho e saímos do banheiro.



Sentado na quina da cama, ela veio com sua rabeta e sentou no meu pau, e daí cavalgava deliciosamente...



Joguei-a na cama e por cima fiz o meu papal de Homem ate que seu gozo atingisse o segundo ato! Frases que só vimos em filmes eróticos como: ?Oh Fuck? ?Oh my God? ?fuck my baby? eram excitantemente pronunciadas. E eu estava louco...



Logo após ela gozar, virou-se de quatro para mim, olhou para traz e me pediu o que eu mais queria naquele momento: ?Fuck my ass?



Parecia que esta dentro de um filme pornô americano, na verdade aquela cena e posições que fazíamos deixavam muitos pornôs no chinelo, e como um bom garoto que sou, obedeci e fudi o seu cuzinho apertado. E ela gritava e implorava por mais! Ate não mais agüentar segurar, e explodir em um gozo longo e profundo...



Depois de outro banho repleto de beijos, voltamos para a Boate e não encontramos meu amigo...



Quando me dei conta, em meu celular já havia umas oito ligações perdidas, e então a levei embora.



Chegando a casa, falei com o amigo que tinha levado ela para conhecer a cidade, e ele com um olhar de ?to sabendo? e com um sorriso discreto no rosto, somente balançou a cabeça positivamente...



No domingo, fomos ao bar ?Delira? para ver o meu Gigante Tricolor (SPFC) ser tricampeão Brasileiro e eu fui com a Gringa fazendo papel de namoradinho...



Por fim, ficamos e transamos diversas vezes no período que ela ficou aqui no país, e nunca mais a vi após sua partida, só fiquei com as lembranças e o contato de seu MSN pouco utilizado!



Para ouvir mais estórias minhas me add no MSN: mindwarper@hotmail.com

 

Gostou? Vote no Conto:

15125 visitas