Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Fim de noite feliz | Diversos | Acervo de Contos

Fim de noite feliz

Olá, já faz algum tempo que não relato minhas aventuras aos caros leitores:Como gosto de deixar claro, sou cadeirante, separado, e moro sozinho, para que não pensem que o que vou contar, seja mentira deixo no fim do relato Msn, para casais ou mulheres que quiserem entrar em contato:Bem certa madrugada, após ficar um bom tempo jogando Poker resolvi dar mais uma olhadinha no Msn antes de ir dormir, para minha grata surpresa havia um aviso que alguém havia me adicionado, cheguei a estranhar aquele nome, ou aquela pessoa ter me adicionado, mas como na noite todos os gatos são pardos, logo que a (vamos chamar de Carla). Então logo que Carla me viu on-line já deu aquele famigerado ?OI? respondi e perguntei quem era, ela pareceu se surpreender, perguntando se eu não era o Logam respondi que sim ela disse que tinha pego meu Msn no de uma amiga nossa em comum amiga essa que já relatei ter comido, eu disse que também tive vontade de ter pego o Msn dela, mas achava que ela não iria gostar, ela me disse que ia adorar e tals dizendo que me achava muito fechado, e quase não falava com ela, ai eu disse que não era a questão de eu ser fechado é que não tínhamos muitas oportunidades de conversar. Mas como que para quebrar o gelo puxei assuntos aleatórios, até que a conversar descambou para algo mais quente, ela quis saber como eu gostava de dormir, sem delongas falei que eu dormia pelado, e que alias naquele momento era como eu estava, retribui a pergunta ela disse que dormia de shortinho e camiseta, e conversa vai conversa vem ela me deu boa noite dizendo que ia dormir afinal eram 5 e pouco da manha, perguntou se eu também ia eu disse logo iria sim, logo encerramos a conversa, mas não deu 5 minutos ela me chama dizendo que não tava conseguindo dormir, eu zombando disse ? já deu saudade??? ela apenas colocou aquele famoso (KKKKKKKK) por um bom tempo fiquei calado no logo fez com que Carla perguntasse o porque eu tinha ficado quieto, eu disse que nada não, ela disse fala agora quero saber como eu não tinha nada a perder não me fiz de rogado e disse ? é que eu tava pensando aqui imagine você sem sono ai eu sem sono aqui, imagine você poderia vir aqui em casa e quem sabe procurávamos o sono juntos? por mais um bom tempo ela nada falou pensei ?fudeu ela vai me bloquear? ai eu disse ?OI tá ai??? Carla disse oi desculpa to aqui sim, falei achei que ia me bloquear, Carla disse não capaz é que eu fiquei aqui pensando, eu perguntei pensando em que? Carla disse nada não, eu disse há fala eu te falei, Carla disse tá bom vou falar, é que eu fiquei pensando como seria se eu fosse ai deitar com você, (confesso que aquilo me exitou), ai eu disse porque você não desce ela disse que não podia eu perguntei não pode ou não quer Carla disse querer eu quero eu não posso mesmo, olhei pela veneziana e vi que já ia dia claro e percebendo que dali nada eu ia tirar resolvi encerrar a conversa e ir dormir, falei pra Carla que eu já ia ir deitar e já que ela não ia descer eu ia ver se dormia.Por aquele dia nada de anormal aconteceu dormi quase o dia todo no fim da tarde sai um pouco de casa pra minha grata surpresa Carla estava na casa da prima dela que fica em frente a casa de uns amigos assim que Carla me viu logo deu um jeito de vir falar comigo, ficamos um bom tempo jogando conversa fora e nem tocamos no que falamos pelo Msn, como era verão já eram quase 21 horas quando a noite caiu, perguntei se Carla iria sair naquela noite, afinal era segunda-feira de carnaval, Carla disse que não, falou que não gostava de carnaval que talvez ficasse de bobeira na net, meio como quem não quer nada eu sorri e perguntei se ela não queria fazer nada em minha casa.Perdoe-me os caros leitores nem apresentei Carla, morena clara, magra, mais ou menos 1,70 seios pequenos, bundinha branquinha, bonitinha, mas não da pra dizer que é um mulherão, enfim ela perguntou se eu tava falando serio de ela ir na minha casa aquela noite, perguntou o que tinha pra beber eu disse que ter não tinha, mas que eu podia comprar, fui mais longe perguntei a ela que se eu desse o dinheiro ela não iria comprar Carla disse que sem problemas, que só ia em casa e tomar um banho e ia buscar a bebida, perguntou o que era pra trazer eu disse que ela que mandava, nisso desci pra casa tomei banho e fiquei por ali ansioso por Carla chegar, deu mais que meia hora ouço barulho na porta nem perguntei quem era apenas mandei que entrasse Carla disse achou que eu não iria vir? Eu disse achei que você tinha fugido com todo meu dinheiro, rimos ela disse bobo nem parece aquele sempre serio, eu disse eu te falei que não sou tão serio assim, Carla perguntou se íamos começar a beber naquela hora ou o que? Eu perguntei o que ela ia dizer para a mãe, ela disse se preocupe eu falei que ia dormir na casa da tia ?. eu apenas concordei pedi que ela pegasse os copos ela disse pra que dois copos tomas em apenas um concordei e começamos a tomar uma vodca ice conversa vai conversa vem ela perguntou se era verdade que eu tinha transado com Alice eu meio sem jeito disse que sim, pois sabia que Alice tinha contado a Carla e a prima delas, alias prima que sempre tive maior tesão, enfim copo vai copo vem Carla perguntou se era verdade de uma lista que eu tinha e ela estava em primeiro lugar eu ri gostosamente, ela me disse do que você tá rindo eu disse vocês são doidas essa lista é uma bobagem eu que sempre falo pra Alice dessa lista, mas não é nada sério, Carla disse eu to ou não em primeiro? Eu disse esta sim, ela veio e me deu um beijo no rosto, e disse você é de mais mesmo... conversa vai conversa vem perguntei se ela não queria ir para o quarto assistir TV, ela concordou desci da cadeira e sentei na cama ela veio e sentou ao meu lado e ficamos bebericando, foi quando percebi que Carla estava bem vermelha, pensei comigo se não for agora não vai ser nunca, abracei Carla e dei um beijo de leve nos lábios delas o que ela correspondeu, mas ao contrario do que eu esperava sua resposta fora um beijo a calourado e ardente comecei a alizar o corpo de Carla, mas de forma leve e carinhosamente, mas percebia que os gestos de Carla eram austeros e de certa forma com um ato de violência, me deixei levar pelos impulsos dela e comecei a mordiscar seus lábios seus seios, desci pela barriga dela chegando ao shortinho, beijei a bucetinha dela por cima do short desci pelas pernas indo até os pés, voltando pela outra perna quando cheguei novamente a bucetinha dela já pude notar que o short estava quase a baixo da bunda deixando a mostra uma calcinha bem delicada, dessas moranguinhos, deliciosa (imagine caros leitores o cheirinho de morango com um misto de caldinho de buceta) apesar de ter 17 anos a bucetinha de Carla parecia não ter sido muito usada, botei a calcinha para o lado e beijei de leve sentindo o gosto da buceta de Carla nessa hora foi como se Carla tivesse sido ligada em 220 volts, Carla pegou minha cabeça e começou rebolar na minha cara esfregando a buceta ao mesmo tempo em que lambia a buceta sentia o gosto da calcinha, não quis desperdiçar aquele momento tirando a roupa de Carla me concentrei em fazer Carla gozar o que não demorou muito a acontecer, Carla gozou me chamando de filho da puta, safado, chupador, gostoso, me espantei ao ouvir todas aquelas frases vindas dela, mas fiquei mais exitado ainda após Carla gozar notei que ela ficou meio sem jeito peguei a garrafa de ice e tomei um gole no gargalo e dei a garrafa pra ela, Carla bebeu um grande gole, pensei não tá perdido, depois de beber Carla deitou e perguntou se íamos parar por ali? Eu disse que a noite estava só começando  deitei e ela veio pro cima beijando minha boca, descendo pelo meu pescoço indo pela barriga (e olha que não tenho um tanguinho rsrsrs) como já citei em outros contos não uso cuecas, Carla baixou minha bermuda deixando meu pau apontado para o teto achei que ela ia cair de boca, mas ela voltou beijando até chegar na minha boca ficou esfregando meu pau na buceta dela mesmo por cima da calcinha, por instante pensei que meu pau ia furar a calcinha de Carla, Carla percebendo que eu não estava me aguentando saiu de cima caiu de boca, confesso que se eu não me controlasse gozaria só de sentir o calor da boca dela, me concentrei na quele momento em sei lá o que o que me deu tempo de tomar conta da situação segurando pelos cabelos dela controlava os movimentos da chupeta, ai foi minha vez de falar toda putaria que me vinha a cabeça naquele momento a chamava de safada, putinha, cadelinha, que ela era uma chupadeira profissional, percebi que minhas palavras a deixavam cada vez mais doida perguntei se ela queria que eu gozasse na boca dela, sem tirar a boca do meu pau ela só fez um sinal de sim com a cabeça e engoliu todo meu pau, aquilo pra mim foi uma deixa, segurei com mais força a cabeça dela e gozei, confesso a vocês que já fazia um tempinho que não comia ninguém ai vocês imaginem quanta porra saiu, Carla não engoliu tudo notei na cara dela que ela estava sem ar, Carla botou a cabeça pra fora da cama e cuspiu minha porra no chão, perguntei pra ela se ela já tinha ganhado porra na boca ela disse que dentro da boca não só no rosto, ai eu perguntei que porque ela tinha deixado eu gozar dentro? Ela disse eu tinha que retribuir você me deixou gozar na tua boca, nem esperamos muito Carla tirou toda a roupa e deitou do meu lado e começou a me perguntar de minhas outras trepadas contei algumas, mas sabendo que na verdade ela queria saber o que eu tinha feito com Alice (fato que já contei aqui). Contei para ela com frieza de detalhes, Carla disse bem que aquela putinha tinha me contado, quero tudo e mais um pouco, na hora eu só disse sou teu escravo e afinal temos uma noite toda, ela ainda zombou de mim, perguntando que sera que eu ia aguentar ela uma noite inteira? Eu só disse não sei só tentando pra ver, afinal nem começamos ainda, nisso me encostei na parede e pedi que ela viesse na minha frente, meu pau ainda tava mole ela veio e sentou sobre minhas pernas dava pra sentir o calor da buceta de Carla, começamos a nos beijar um beijo ardente e ofegante meu pau deu sinal de vida, Carla pegou e colocou na entradinha, e começou a passar no grelinho, confesse que eu queria chupar mais a bucetinha dela, mas percebi que ela queria era sentir pau na buceta na posição que eu estava, não tinha o controle da situação só me firmei mais na parede sentindo meu pau entrar bem devagarzinho, quando Carla sentiu todo meu pau dentro começou a rebolar e falar frases desconexas aquilo me deixava doido consegui escorregar na parede e deitar deixando Carla no comando da situação, naquele momento me lembrei que estava em pelo, pedi que ela parasse que tinha por uma camisinha, ela deu um sorrisinho amarelo, e disse que não precisava, se você acha isso! Foi só o que eu disse e ai me concentrei em satisfazer aquela potranquinha, percebi que Carla estava cansando, mas eu queria gozar dentro dela naquela posição, meio que temendo uma repulsa dei um tapinha de leve no rosto dela, esperava que     ela mandasse eu parar, mas o efeito foi o contrario, Carla começou a mandar eu bater mais e mais forte endoidei e comecei a a bater mais forte e morder as tetinhas durinhas dela não aguentei muito e vendo e sentindo que Carla gozava gozei quase que junto com ela, dessa vez Carla só deixou seu corpo cair sobre o meu, parecendo que por aquela noite eu tinha domado a safadinha, mas para meu doce engano ela tinha mais fogo do que eu imaginava, demos um tempo, fomos a cozinha comemos algo e voltamos para o quarto a imagem de Carla nua pela casa era uma das mais lindas que já tive, voltamos para cama e ficamos conversando sobre vários assuntos, mas com Carla ali toda a minha disposição o que eu não queria era perder tempo comecei a beijá-la novamente dessa vez demoradamente, pedi que ela visse com a buceta na minha boca comigo deitado ela não se fez de rogada e cavalgou minha boca chupei a buceta o cu dela e percebi que a cada vez que eu tentava enfiar a língua em seu cuzinho e ela fica tesa, percebi que aquele cuzinho, nunca tinha sido provocado daquela maneira, como ela estava de frente pra parede não podia ver meu pau, que tinha vida própria naquele momento, pulsava sozinho nisso Carla virou e pegou ela e começou a passar a mão de leve e brincar nas minhas bolas, mandei ela cuspir no meu pau e punhetar ela assim o fez, e punhetava toda a extensão (não que meu pau seja grande, acho que ele tem um tamanho normal 17, 18 centímetros). Naquele momento Carla já tinha gozado umas duas vezes na minha boca, pedi que Carla deitasse de bruços e comecei a beijar suas costas descendo até a bunda, beijava, lambia a bunda de Carla, quando percebi que não iria haver recusa de Carla pedi que ela ficasse de 4 na beira da cama (como já disse não caminho tenho minhas limitações, mas sempre dou meu jeitinho). Carla se colocou como eu pedi pôs um travesseiro embaixo do joelho, botei meu pau na buceta dela e dei umas estocadas só pra lubrificar bem meu pau para preparar para meter no cuzinho de Carla nem perguntei se ela já tinha dado aquele cuzinho pincelei meu pau na entradinha Carla não disse nem não nem sim encostei a cabecinha na entradinha do cu dela e segurei nos cabelos de Carla, sabendo que ela poderia não querer deixar entrar, de fato de 4 Carla não deixou quando sentiu a cabecinha entrar Carla mesmo estando presa pelos cabelos foi pra frente e tiro então mandei que ela voltasse pra cama e ficasse de bruços ainda provoquei dizendo você não disse que queria tudo que fiz com Alice, ela disse, e quero, mas doí, com Carla de bruços voltei a lamber, e beijar sua bunda, quando percebi que Carla estava novamente a vontade deitei-me sobre ela e disse que ela quem ia controlar era ela e que se doesse eu parava (todos sabem que essa historinha de que eu tiro é lenda). Carla com a mão por baixo conduziu meu pau a portinha do cuzinho, quando senti que não haveria como Carla se esquivar firmei meu pau na portinha do cuzinho dela e botei um pouco mais que a cabecinha, Carla deu um gemido alto, não chegou ser um grito, perguntei se ela queria que eu tirasse ela disse que não era pra tirar, mas que era para eu não botar mais, concordei e fiquei parado por um breve momento quando percebi que Carla tentava empinar a bunda e com aquele movimento meu pau entrou todo fazendo com que eu sentisse minhas bolas tocar a pele de Carla, novamente ficamos imoveis quando percebi que Carla já havia acostumado com meu pau dentro dela comecei mexer bem de leve, e aos poucos nossos movimentos tornaram-se voluptuosos e cadenciados pela insanidade provocado pelo prazer, eu por desfrutar aquele cu ela por estar se sentindo uma puta nas minhas mãos naquela posição nossa foda foi a mais demorada bombei com vontade, quando senti que seu cu estava acostumado com as fortes metidas eu tirei e botei na buceta  assim sucessivamente, mesmo tento controlado ao máximo para não gozar, meti no cu de Carla e gozei, (acreditem ou não gozei mais que da primeira vez). Depois dessa gozada, resolvemos dar um tempo fomos para o banho nos banhamos como duas crianças marotas, Carla ria e dizia olha como tô toda vermelha, seu tarado, eu disse não era o que você queria ela disse, não é o que eu queria é o que eu quero ainda tem mais, não tem? Disse a ela que sim que teria sim, nos secamos e voltamos para o quarto onde fodemos quase a noite toda, perdemos a hora acordamos eram dez e pouco da manhã demos mais uma trepada e Carla se preocupou em como ia fazer pra sair de minha casa sem ser vista, eu pequei o telefone e liguei para Alice e falei pra ela o que tinha acontecido e que só ela podia nos salvar Alice zombando disse, pra festa não me convidam, mas me chamam pra limpar o salão, e sorriu, eu disse tá bom na próxima festa você sera convidada especial prometo, Alice riu novamente e disse tá bom já tô indo, não deu cinco minutos ela chegou e perguntou como foi a festa, como naquele momento não tínhamos mais que nos preocupar com nada Alice foi pra cozinha fez um café tomamos o café enquanto Carla radiante não menos que eu, tentava contar os fatos pra Alice, dessa forma prometemos que a próxima vez Alice ia participar da festinha, depois disso subimos pra casa de Alice, sem que ninguém pudesse suspeitar, das meninas estarem em minha casa aquela hora da manha.Espero que tenham gostado:.Se alguma mulher ou casal do rio grande do sul, ou que possa pagar a passagem quiser entrar em contato, volto a frisar sou cadeirante, moreno claro, boa aparência dote médio, não procuro envolvimento financeiro ou algo do tipo, nada contra, mas não curto Homossexuais masculinos.

Msnkazablank1@hotmail.com

se você casal ou mulher quiser também deixo meu celular, favor não ligar a cobrar ele é Tim     0 - 14 -  55 - 81 08 31 42  

 

Gostou? Vote no Conto:

9438 visitas