Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Trepada na cachoeira | Cornos | Acervo de Contos

Trepada na cachoeira

Olá me chamo Fernando (fictício) eu sofri um acidente e me quebrei todos fiquei de cadeira de rodas e minha mulher me largou, detalhe é 5 anos de casado e nunca havia traído minha mulher (tem mesmo que se F...) quando ela me largou me deu a maior vontade de ficar bem, e o que eu estava desenganado que poderia ficar na cadeira de rodas pra sempre me fez tem a maior força de vontade de minha vida, liberado para treinar comecei a ir para a academia e tirei os fixadores da perna (gaiola) estava muito magro perdi só no UTI 15 kg, sou magro já por genética e alto 1,86, quando comecei a me sentir muito sozinho devido a separação, comecei a fazer aula de dança pois nunca fiz, ficava até a ultima aula fazia tudo, foi quando em uma aula o professor mandou trocar (parceira) a mulher pula para o próximo homem e assim vai girando até dançar com todos.

Confesso que eu claro olhava todas as mulheres porem era muito respeitador sou muito conservador, ao trocar veio a Loira da academia, num segundo passei meus olhos pelo corpo dela inteiro, uma delicia toda malhada com seios deliciosos e uma bunda de panicat, minha reação foi já avisar pra ela não girar para a esquerda pois eu cairia por não ter força na perna, ela perguntou e expliquei somente que estava me recuperando de um acidente.

























Todos os homens da academia davam em cima dela, bombados e modelos etc, eu tinha vergonha por estar magrelo e a respeitei apesar de a comer com os olhos, nos dias seguintes a procurava pra pelos menos ver aquele monumento, e pensava ela deve ter sido apenas simpática, num determinado dia eu deitado fazendo peito supino inclinado olhei pra frente e a vi, ela me cumprimentou estava a minha frente fazendo pack deck (peito) também, eu não respondi com medo de não ser pra mim, achava que ela nem lembrava, levantei na hora olhei pra trás a academia é enorme, e não tinha ninguém, fui até ela dei um beijo no rosto dela, porem sempre e todos os homens vão cumprimenta-la, sai rapidamente e com vergonha resumindo, não sou um cara de se jogar fora, apenas estava debilitado, fui ficando forte suplementando e ficando bem, voltei a andar, porem minha vida sexual havia sumido eu com 29 anos, um determinado dia entrei na academia a vi fui lá falar oi, pois evitada ficar em cima todos homens ficavam achava isto ruim, quando quando olhei pra ela vi a aliança de ouro ela era casada e fiquei sabendo que a muito tempo e ele era lutador de jiu jitso, começamos a sempre dançar e conversar mais e mais e ficarmos íntimos, ela soube do que estava passando e eu da vida dela. O marido era viciado em lutas viajava pra todo canto pra ver lutas e a deixava sempre a ver navios, treinava o sábado todinho e domingo dormia o dia todo, começamos a sair todo domingo pra parques e por são Paulo, e eu nunca tomava atitude, num determinado dia meu aniversário ela me liga as 3 da manha dizendo querem me ver, chegou em meu estacionamento bêbada nos beijamos loucamente e ela sentiu meu volume, coisa que a tempos não sentia era isto tesão, mas não avancei nada, a convidei pra viajar, ela largou tudo e fomos, serra da canastra larguei tudo durante a semana e fomos, quando chegamos na cachoeira casca Dantas, ela duvidou que eu entraria, tirei roupa e pulei de cuecas estava frio e só tinha nós lá, voltei meu pau havia sumido de tanto frio, a abracei e a beijei muito, e começamos um beijo louco as mãos descendo tirei a bota dela e a bermuda coloquei na pedra e a puxei para de trás de outra pedra maior, comecei a chupar aquela bucetinha totalmente lisinha sem nada de pelo, chupei tão gostoso que ela gozou na minha boca continuei lambendo e chupando todo aquele mel, ela então me empurrou e já abocanhou meu pau, com uma maestria que eu fiquei louco, simplesmente com aquele avião a mulher mais gostosa e linda da minha vida, chupando minha pica na casca Dantas na serra da canastra, fiquei louco, ela enfiava tudo que podia na boca e acariciava minha bolas, ora com as mãos ora ela chupava com vontade, eu quase gozando a puxei e a beijei loucamente e a coloquei de 4 em uma pedra coloquei meu pau e comecei a penetrar devagar sentia urros de prazer dela, comecei a me sentir o cara isto psicologicamente me fazia tão bem pois sempre achei que com uma mulher desta só de vê-la pelada ou uma chupetinha eu já gozaria, nos contos todos são lindos mas ela é uma deusa, continuei metendo naquela bucetinha lisinha deliciosa no Pelo, ela já havia gozado na minha boca, e outra vez na penetração quando anunciei que iria gozar ela me fez o cara mais feliz do mundo, deu um paço pra frente se abaixou e voltou a chupar minha pica, não deixava nem escorrer já bebia de uma vez, ela gostava daquilo de lamber a porra todinha fiquei louco gozei como louco, fizemos um lanche e descemos um pouco o rio andando, eu já estava melhor abraçados senti tesão de novo e meu pau veio a tona, ela sem cerimonias se ajoelhou, tirou meu pau pra fora e chupou deliciosamente me punhetou tão gostoso comecei a foder ela e ela gozou muito rápido fiquei até preocupado se seria de verdade que achei a coisa mais louca ser tao rápido assim gozei a segunda mais rápido que a primeira, quando estava gozando ela tirou novamente me chupou que abocanhou tudo tirei e a deixei punhetanto queria gozar na carinha e boquinha, foi forra nela toda e no rio, rimos muito e fomos para um hotel, achamos a pousada Barcelos a mais top da região fomos pra sauna curtimos muito ficamos na provocação, voltamos pro quarto e trepamos tão gostoso, e eu sempre querendo o cuzinho dela, porem toda vez estragava o clima, era só eu tentar que estragava tudo, resolvi deixar um pouco quieto, acordamos atrasado pra entregar o hotel, não trepamos de manha saímos com o carro no retorno paramos numa cidade e uma louca bateu no meu carro fiquei muito chateado pois acabou com o carro e eu estava com a CNH vencida tive que sair correndo para não me ferrar, até que no meio do caminho resolvi passar em franca e riberão preto ela soltou o cinto de segurança abaixou minha bermuda eu a ajudei e ficou chupando meu pau por quilômetros, nunca vi mulher gostar tanto de uma rola, eu passei até pedágio com sem parar e ela chupando parecia que era pirulito dela, gozei gritando no carro igual louco pois a fdp ficava provocando sugou tudo nunca vi mulher gostar tanto de porra achava que elas engoliam pra nos fazer ficar com tesão mas esta gosta de porra, paramos em riberão no pinguim almoçamos ou melhor quase jantamos já era bem tarde e tomamos várias, esta mulher virou uma maníaca pegava no meu pau queria mais e mais, pegamos a estrada e tive que sair em alguma estrada da anhanguera, parei o carro e a joguei no capo cheio de poeira carro todo sujo tirei toda roupa dela e a chupei ali mesmo com aquela bunda deliciosa chupei até ela gozar, em seguida meti a rola e não parei, eu parecia um adolescente quando perde a virgindade só queria boceta boceta e boceta também puderam 1 ano de cama e depois cadeira de rodas mulherada nem olha pra quem esta numa cadeira de rodas, metia e os carros passavam com os faróis acesos pois já estava de noite e buzinavam e eu não parava por nada só parei quando gozei, ela veio limpou toda minha porra e guardei ele estava me sentindo grudando com tanta porra que tinha escorrido as bolas cheio de baba sensação deliciosa e o sono maior do mundo, chegamos em uma fazendo com plantação de girassóis ela se encantou disse que queria voltar ali pra trepar comigo naqueles girassóis pois ela não aguentaria naquela noite e nem eu, foi a viagem mais deliciosa e os últimos km até chegar a sampa eu quase morro de sono, ela virou minha putinha viajamos sempre e a como em todas cachoeiras que vamos, porem agora o marido dela esta indo viajar com ela, e eu estou c saudades da minha putinha.

 

Gostou? Vote no Conto:

15468 visitas