Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
filmes porno safadas safadas filmes porno ninfetas safadas

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Traição se paga na mesma moeda. | Acervo de Contos

Traição se paga na mesma moeda.

Olá, me chamo Silvia, tenho 32 anos, sou loira natural, 1,70m, 75kg, sou bonita de rosto e corpo com curvas saliente, sou vista como um mulherão. Sou casada e tenho 2 filhos, sendo que em conjunto com meu marido Renato, optei por parar de trabalhar para cuidar de nossos filhos (hoje um com 8 anos e outro com 5 anos). Afastada de minha profissão, sou secretária executiva tri-lingue, vi meu marido trilhar sua carreira de contador em uma conceituada empresa, buscar nova oportunidade em outra maior do mesmo ramo, assumir gerências e hoje atuar como Controller de um grande grupo econômico; tal projeção deu a mim e minha família uma situação financeira favorável e muita comodidade. Com seu crescimento profissional, os compromissos sociais de meu marido foram aumentando, eram palestras, reuniões de negócio com jantares, viagens para hotéis e resort... e eu cuidando de nossa casa e filhos, até que um dia seu celular tocou (aviso de mensagem na caixa de voz) e como ele estava no banho atendi.... ouvindo a seguinte mensagem: - Rê, sou eu; tudo pronto para nosso fim de semana em Angra, se prepara...vou estrear uma lingeri novo...beijos!!! Meu sangue subiu (sou descendente de italianos e fiquei muito puta da vida), minha vontade era entrar no banheiro e partir a cabeça de Renato com um pedaço de pau... mas não sei o que me deu e mantive o equilíbrio... arrumei sua mala, como de costume, disse que iria visitar minha mãe no interior paulista, já que ele estaria na reunião de estratégia da empresa num Hotel (em Angra) e o vi partir muito animado na 6ª feira à tarde.

Comecei arquitetar meu plano de vingança, contratei um taxista amigo de nossa família para levar as crianças para casa de minha mãe, a quem expliquei que estaria fazendo um curso rápido de decoração no final de semana. Liguei no celular de Jonas, amigo de trabalho de Renato, Diretor que cuida da área Comercial da Empresa, jovem de uns 30 anos (visto que Renato já tem 40), moreno alto, cabelos sedosos, olhar de malandro, separado e sem filhos; sempre que nos encontramos em eventos da Empresa ele me come com os olhos, não perde oportunidades de me tocar com abraços, gestos relacionados a conversa, elogia meus dotes (beleza, seios e até minha inteligência)... ? Oi ! Jonas, tudo bem (dei inicio ao contato telefônico), é que o Renato foi para a Reunião de vocês em Angra e no celular dele dá a mensagem de desligado... eu precisava que você desse um recado para ele... Jonas do outro lado da linha ficou completamente mudo (Que reunião ??? deveria ele estar pensando...)...? Alguma coisa que eu possa ajudar (perguntou Jonas)... ? Eu estou sozinha, pois as crianças então com minha mãe e eu estava querendo ir para a o apartamento nosso no Guarujá (litoral de São Paulo) e precisava avisar Renato, não quero que ele fique preocupado e também não seu, fico com medo de ir sozinha para o litoral. Mais do que depressa vi Jonas assumir a posição de caçador e eu me tornando sua presa (muito rápido o safado), - Sabe Silvia eu estou em São Paulo, a reunião do Renato é só das estratégias financeiras e não comercial; sem querer ser oferecido caso você me permita posso lhe acompanhar neste fim de semana no Guarujá. Era tudo que eu precisava... antes de desmascarar Renato iria pagar na mesma moeda: - Ok! Jonas, você pode me pegar aqui em casa e vamos juntos!

Jonas, chegou em casa umas duas horas após nossa conversa, lindo, cheiroso, bem arrumado, sedutor... e eu não deixei por menos, um vestido tropical que realçava meu seios e marcava minha bunda, sem sutien e com uma minúscula tanguinha vermelho. No caminho para o litoral, conversamos sobre assuntos diversos e dei inicio a um jogo de sedução ao qual Jonas correspondia muito bem, criamos um clima que ao entrarmos no apartamento no Guarujá o inevitável aconteceu... ele me agarrou e me deu o melhor beijo de lingua de minha vida... mordeu meu lóbulo da orelha, chupou meu pescoço, apertou minha bunda sobre o vestido, me deixou muito excitada... esbocei uma reação de.... não, não, não devemos (só finjimento ... eu queria era dar e muito pra ele), ele começou a falar no meu ouvido: - Você é tudo de bom!.... o Renato não sabe a deusa que tem... você e gostosa, tesuda, a mulher que todo homem quer ter na cama!!! Isso foi esquentando o clima e começamos a nos livrar das roupas.... eu somente com a tanguinha, me ajoelhei para tirar a última peça de roupa de Jonas (sua cueca) e já vi o tamanho do pau forçando o tecido.... quando abaixei a cueca liberei uma rola duro, uns 20cm, uma cabeça grande vermelha e um saco rígido comprimindo duas bolas que deveriam estar cheia de leitinho.... abocanhei aquela rola e comecei a mamar com voracidade, punhetando e babando aquele caralho até ele jorrar a porra em minha boca (nunca deixei Renata gozar na minha boca).... engoli parte da porra e o restante escorreu nos meus seios... Jonar me sentou no sofá e labéu minha xota me masturbando ora com o dedo na meu cuzinho ora na minha buceta, até que gozei gritando de satisfação.

Fomos para o banho e Jonas me encoxava gostoso, passava a pica na minha bunda, colocava entre minhas coxas, até que me virou de frente, levantou uma de minhas pernas e introduziou a rola na minha buceta, meteu forte e o calor da água quente criou um clima que me fez gozar de tal forma que quase desmaiei. Já na cama, demos iniciou a um 69 gostoso e quando percebi a pica de Jonas dura feito pedra, montei naquele macho e cavalguei até sentir o esperma enchendo minha cona... ele apertava meus seios, cujos bicos rosados estavam duros pela excitação. Exaustos e agarrados em conchinha, revelei a Jonas que sabia da traição de Renato (sem saber a extensão de meu conhecimento ele revelou que a safada era a secretária de Renato, Carla com quem ele trabalha há 10 anos).... revoltada, pedi para Jonas comer meu cuzinho (Renato sempre me pedia e eu regulava muito, acho que em 10 anos de casada e 4 de namoro somente liberei o rabinho umas 5 vezes)... Jonas me colocou de 4 na beira da cama e ele em pé lubrificou meu cuzinho com saliva e começou a introduzir aquele caralho no meu buraquinho.... apesar da dor, era parte da minha vingança... enquanto ele metia eu falava: - fode, fode gostoso meu rabo, arregassa meu cuzinho, enterra essa pica , me enche de porra.... num êxtase total Jonas soltou um grito e gozou dentro do meu rabo.

Após esse final de semana, fiz da vida de Renato um inferno, não relatei que sabia da traição, mas dei um jeito dele mandar Carla embora, mantive encontros mais de uma vez por semana com Jonas em motéis (sempre pagando a conta com o cartão de crédito de Renato), comecei a tirar dinheiro dele de diferentes formas (fiz uma bela poupança)... quando soube que o romance com Carla havia acabado, pedi separação, a guarda de meus filhos, pensão alimentícia, despesas adicionais, fiquei com a casa, carro e quando tudo estava legalizado, mandei um filme que gravei numa das trepadas que dei com Jonas, narrando a satisfação de dar para um macho de verdade, com uma pica de respeito e que foi uma delicia retribuir os chifres na sua cabeça.

 

Gostou? Vote no Conto:

10/11/2009 | 63509 visitas

 
 
 
ninfetas ninfetas sexo