Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Traí e agora virei corno "Gostei!!" | Cornos | Acervo de Contos

Traí e agora virei corno "Gostei!!"

Minha esposa tem três amantes, um no trabalho, um na faculdade e outro é um negão professor da academia, ela me pegou comendo uma colega dela e uma vizinha nossa na cama, por isso ela resolveu ter alguns amantes.



Era um sábado e ela tinha ido trabalhar, logo cedo uma amiga dela Renata chegou aqui em casa, pois a Renata não sabia que eu estava sozinho, quando abri o portão dei de cara com a morena, estava muito linda, vestia uma saia pequenininha igual daquelas que algumas estudantes usam, e devido ser bem curta eu não consegui evitar de olhar as cochas dela eram muito bem torneadas, usava também uma blusinha curta e meio transparente sem sutiã e por baixo um par de seios grandes e empinados, convidei ela pra entrar e quando ela sentou no sofá não teve jeito a calcinha dela apareceu e eu não consegui desviar o olhar, ela fechou as pernas bem rápido pois percebeu que eu tinha visto tudo, depois de muito conversar eu disse pra ela que minha esposa estava no trabalho, ela deu um sorrisinho safado e me disse, então é por isso eu vc esta todo assanhadinho pro meu lado, eu respondi que com uma mulher gostosa como ela nenhum macho consegue se conter, percebi que ela já mordendo os lábios começou a abrir as pernas bem devagarzinho só pra me apresentar sua linda calcinha rendada, eu estava na copa pegando a água na geladeira pra ela beber, mas dava pra ver tudinho, e ela me olhando com um leve sorriso no rosto e um olhar de piranha, continuou abrindo as pernas, quando cheguei perto dela eu estava com o pau quase estourando a bermuda, ela percebeu que a minha barraca estava armada e não conseguiu desviar o olhar do meu mastro, ela bebeu a água me olhando e eu me abaixei perto dela e coloquei as mão nas cochas dela, percebi que ela ficou toda arrepiadinha na mesma hora, ela acabou de beber a água e abriu ainda mais as pernas deixando a linda calcinha dela toda amostra pra mim, não resisti e comecei a beijar as cochas dela ela foi passando a mão na minha cabeça como sinal de aprovação e fui bem devagar beijando até chegar na calcinha dela, ela estava bastante ofegante e começou a gemer baixinho, coloquei a calcinha dela pro lado e passei a língua naquela buceta linda, ela gemia e se contorcia toda, enfiei um dedo nela e continuei chupando,ela puxava minha cabeça contra aquela bucetinha gostosa, eu sugava todo seu liquido, ela não resistiu nem 15 minutos e gozou, ai eu me levantei e abaixei minha bermuda e meu pau saltou igual a uma mola, estava muito duro 23 centímetro de nervo a cabeça igual a um cogumelo, ela arregalou os olhos e disse nossa ele é enorme, em seguida passou a língua da base até a extremidade, segurei em seus cabelos e enfiei a metade na garganta dela e ela se engasgou, mas depois continuou chupando, eu a pedi pra parar pois eu queria enfiar tudo nela, ela sorriu e logo ficou de 4 comecei a pincelar o pau na entradinha da bucetinha dela e me olhava me pedindo, por favor enfia logo, atendi seu pedido e fui enfiando devagar, ela perdeu a paciência e empurrou a bunda pra trás e enfiei tudinho ela deu um grito de tesão, segurei firme a cintura dela e comecei um vai e vem alucinante, eu estava socando bem forte chegava fazer um barulho bem alto do meu corpo batendo no dela ela não parava de gritar e me pedir ao mesmo tempos pra ir mais forte, como não gosto de transar na mesma posição o tempo todo pedi a ela pra virar de frente, ela logo o fez, continuei metendo forte e bem rápido, ela mordia a almofada e eu socava lá dentro minha vara deixando ela louca de tesão, fiquei tão empolgado que pedi a ela que segurasse em meus ombros e levantei ela ainda metendo e levei até a sala de jantar e pus ela na mesa e continuei fudendo forte, ela me abraçou com mais força e gozou intensamente, não parei de meter só diminui a velocidade, ela estava exausta, olhei nos olhos dela e pedi a ela pra comer seu cuzinho ela balançou a cabeça permitindo, levei ela novamente pro sofá coloquei ela nas costas do sofá e com o dedo fui abrindo o cuzinho dela bem devagar pra não doer, quando percebi que já dava pra enfiar o pau, posicionei o mastro e enfiei lentamente até enterrar tudinho, comecei o movimento de vai e vem e ela gemia feito uma piranha num puteiro, nesse momento ouvimos um barulho lá fora, paramos um instante ainda com o pau dentro e depois continuamos a transa sem se importar com o barulho, de tanto meter forte eu já estava quase gozando quando percebi que tinha alguém nos olhando, meu coração disparou e fiquei até gelado naquele instante me virei bem rápido e vi em pé na porta da sala minha vizinha, pois ela tinha a chave e durante a semana ela entrava em nossa casa pra alimentar nosso cachorrinho, ela estava com um shortinho curto e apertado uma calcinha pequena e encravada na bunda sua blusa tinha um decote que quase dava pra ver seus seios todo, ela disse bom dia e com um sorriso veio em nossa direção nós ali naquela posição pelados e eu com o pau dentro do cú da Renata, não tive nenhuma reação, ela chegou perto e passando a mão no meu braço com um sorrisinho disse pode deixar que eu não vou contar nada, eu disse como posso ter certeza ela disse se quiser pode me comer também ai a Renata disse, ai que bom pois eu não tava agüentando mais, ele é insaciável, tirei o pau de dentro do cuzinho dela, a vizinha que se chama Priscila deu uma olhada e disse, nossa que pauzão, eu apresentei as duas e logo a Priscila começou a passar a mão no meu tronco, enquanto isso eu a beijei e comecei a passar a mão em sua bucetinha, a Renata olhava tudo e tirava algumas fotos.

Em poucos segundos eu já tinha tirado as roupas da vizinha e já tava chupando os seus seios, ela tinha um corpo lindo, seios e bunda eram fartos coloquei ela de 4 no sofá e comecei a chupar a bucetinha dela por trás passando a língua da buceta até o cuzinho dela, comecei a enfiar um dedo na xoxota e outro no cuzinho ela gemia e falava vai enfia logo este pau em mim, me posicionei em pé de frente pra bunda dela e coloquei tudo dentro dela peguei ela pelo cabelo e bombava forte bem lá dentro a Renata olhava tudo bem atenta, a vizinha gemia e pedia pra não parar, meti freneticamente, quando ela já estava bem cansada daquela posição sentei no sofá e pedia a ela que sentasse na minha vara, ela atendeu na ora, a morenaça da vizinha jogou o cabelo pra trás e sentou começando uma cavalgada deliciosa enquanto eu segurava seus peitões, eu me espantei por não ter gozado até aquele momento, ela deu uma paradinha pra me beijar e disse, nossa seu pau eu muito gostoso eu sempre quis transar com vc, eu olhei nos olhos dela e disse então deixa eu comer seu cuzinho ela disse tudo bem mas vai devagar, coloquei ela de 4 de novo e enfiei cada centímetro do membro no cuzinho dela ela gritava e não pedia pra parar fui metendo cada vez mais forte, depois de muito comer o cuzinho dela eu já estava quase gozando ela se ajoelhou e pediu pra mim gozar na sua boca, assim eu fiz ejaculei um monte de porra na boquinha dela enquanto isso a Renata tirava fotos.



Depois disto fomos pro banheiro nós três tomar banho, em baixo do chuveiro comecei a chupar as duas pois elas eram muito lindas e gostosas ainda mais tomando banho, nos secamos e fomos pro sofá descansar a minha vizinha acariciava meu pau e a Renata beijava minha boca, eu havia ligado o rádio e por isso não pude ouvir nenhum barulho, a vizinha não se conteve e começou a chupar meu pau de novo e a Renata me deu seu peito pra mim chupar, foi quando eu ouvi uma voz gritando: O que esta acontecendo aqui. Era minha esposa que avia chegado mais cedo do serviço nós pulamos do sofá cada um procurando suas roupas e minha esposa não parava de gritar e dizer: Eu não acredito no que estou vendo. As duas colocaram as roupas de qualquer maneira sem calcinha sem nada e saíram rapidinho, eu abracei minha esposa esperando que ela me enchesse de porrada pois eu estava ainda pelado e com o pau meio duro, ela começou a chorar e eu não parava de pedir desculpas, peguei um copo com água pra ela, ela soluçando disse você vai ver eu vou te encher de chifres também, abracei ela e disse tudo bem amor eu deixo, fomos pro banheiro tomar banho e depois que ela se acalmou começou alisar meu pau, nos beijamos muito e fomos pra cama, comi ela de todas as posições e ela parecia que nem tava ligando mais pro que aconteceu.

Passadas algumas semanas, ela já havia feito as pazes com a Renata e a Priscila, quando estávamos deitados para dormir ela disse pra mim, tenho uma coisa pra te dizer, eu disse, então fale, ela disse: Eu to saindo com um cara casado lá da faculdade pra me vingar do que vc fez comigo, eu disse pra ela tudo bem amor, ela continuou só que tem mais uma coisa, não é só com ele não eu também estou saindo com um colega do serviço e o professor da academia, eu disse pra ela: Tudo bem amor eu não ligo você tem esse direito, ela então se virou e deitou encima de mim e disse só que eu marquei com eles pra estarem aqui amanhã os três de uma vês só e quero que você seja nosso fotografo enquanto dou pra eles, eu naquele instante comecei a imaginar minha esposa me traindo na minha frente com três homens, olhei pra ela e disse ok eu deixo mais eu quero uma coisa, ela sorriu e disse: O que vc quer?. Falei: Hoje a Bianca vai vir aqui a tarde não é? Ela balançou a cabeça afirmando e eu desse: Eu sei que ela gosta muito de mulheres, e por causa disso eu vou querer transar com ela e vc juntas se ela quiser é claro. Ela então falou: Vai ser fácil ela é louca pra me comer, vou ficar só de calcinha e quando ela chegar você abre a porta que eu vou conquistar ela facilmente, e assim foi, já de tarde quando a campainha tocou fui recepcionar a Bianca me deparei com ela ela estava magnífica, usava um vestidinho preto contrastando com seu corpo branquinho e seu cabelo loiro, o decote vinha no umbigo dela, era tão curto que ao me beijar no rosto ela tinha que abaixa-lo para não aparecer a calcinha, me lembrei que toda as vezes que ela vinha aqui em casa eu via acidentalmente a calcinha dela e também os seus lindos e grandes seios devido as suas roupas serem muito sensuais, entramos e ela se assustou ao se deparar com minha esposa só de calcinha de que calcinha era pequenininha e transparente, percebi que a Bianca comia minha mulher com os olhos, minha esposa falou nossa nem deu tempo de eu colocar o vestido, minha esposa que também é uma loiraça de endurecer qualquer pau imediatamente, fez questão de continuar sem roupa, os bicos dos seios da minha esposa estavam rígidos de tanto tesão, enquanto isso eu fui tomar um banho e minha esposa resolveu conversar sobre sexo com a Bianca, as duas começaram a tomar um pouco de vinho e a Bianca estava louca pra avançar em cima da minha mulher, ai eu cheguei enrolado na toalha, com o pau mais duro que uma rocha e deixei propositalmente a toalha cair e ficar descoberto meu membro de 23 centímetros, deixando a Bianca de olhos arregalados, ai eu bem devagarzinho peguei a toalha, e minha esposa me pediu pra mim chegar mais perto pra Bianca ver meu membro, a Bianca olhou e disse eu gostou muito de um pau grande mas o que eu mais gosto mesmo é de uma bucetinha molhadinha, minha esposa deu um sorrisinho com um olhar de tesão abril as pernas e disse que tal nós três transarmos um pouco, a Bianca largou do meu pau e se abaixou diante na minha esposa que a essa altura tinha levantado as pernas deixando a buceta aberta sendo protegida apenas pela calcinha, com isso pude ver a bunda da Bianca que se abaixou mas não dobrou os joelhos exatamente pra que eu pudesse ter a visão da sua buceta todinha por trás, me abaixei atrás dela e beijei suas pernas até chegar na sua grutinha, enquanto isso ela estava lambendo minha mulher que se contorcia toda e gemia feito uma piranha falando palavrões e apertando a cabeça da Bianca contra a bucetinha dela, na agüentei chupar por muito tempo e logo encostei o mastro na entradinha da Bianca e fui enfiando ela parecia esta tão concentrada na buceta da minha mulher que parecia que meu pau não estava fudendo ela, segurei ela pela cintura e comecei a meter bem forte foi ai que ela começou a gemer e não parava de chupar a minha esposa, enquanto eu metia fui enfiando o dedo no cuzinho dela, a minha esposa não agüentou e gozou na boca da Bianca, isso me seu mais tesão ainda e tirei o pau da buceta da Bianca e enfiei no cú dela, ela gritava e eu não quis nem saber continuei enfincando o tronco na safada, ela pediu pra mim parar um pouco, enquanto minha esposa foi na cozinha tomar água eu levei a Bianca pro quarto e sentei na cama convidando ela pra se sentar no meu pau de frente pra mim ela assim o fez, ficamos nos beijando com o piru dentro, ela cavalgou gostoso, meu pau sendo grande eu pucia sentir ele encostando no útero dela, ela gritava muito e não parava de cavalgar até que teve um orgasmo ela me apertava e gritava, foi uma loucura, ela então parou e começou a me beijar na boca, depois minha mulher chegou e logo mudamos de posição para que a Bianca pudesse se deliciar com a minha esposa piranha, a minha esposa se deitou sobre a Bianca na posição de 69 e eu vim por trás da minha esposa e meti gostoso deixando ela possuída de tesão, pois a Bianca estava chupando o grelinho dela enquanto eu estava metendo forte na bucetinha da minha mulher, com pouco tempo ela gozou foi um orgasmos de muitos gritos e eu vendo aquela gritaria toda não agüentei e tirei meu pau da cueca da minha mulher e gozei no rosto da Bianca que estava bem embaixo da minha pica, ficamos ali alguns instantes elogiando um ao outro e depois fomos dormir pois já era tarde.



De manhã cedo a Bianca tomou um banho e foi embora, passamos o dia inteiro nos lembrando do que aconteceu, quando deu a tarde, minha esposa se lembrou que os três amantes dela viriam para devorá-la, foi tomar banho e colocar o vestidinho dela, se maquiou toda e ficou cheirosinha, não demorou e chegou o primeiro, ele se chamava Marcos era o cara que estudava com ela na faculdade, ele deu um beijo demorado na boca dela na minha frente, me comprimento e entrou, minha esposa sentou no colo dele, seu decote deixava a vista seus seios para a loucura de Marcos, no mesmo instante chegou os outros dois, o colega do serviço e o professor da academia, o colega se chamava Paulo e o professor se chamava Gustavo, ambos de boa aparência e bem sarados, os dois beijaram ela na boca e passaram a mão, um nos seios dela e outro na bunda dela.





Foi uma putaria louca, durou a noite inteira, acabei gostando de ver ela se satisfazendo com aqueles paus todo, mais essa eu vou ficar devendo a vocês, pois estou cansado de escrever, e isso não parou por ai não, nós estamos até hoje fazendo inúmeras festinhas aqui em casa, e com relação a toda foda descrita acima eu tenho fotos de cada situação, pois nós gostamos de nos exibir e por isso tiramos muitas fotos, me mandem e-mail comentando o conto que eu lhe envio algumas fotos, aliais nós gostamos de nos relacionar com casais se você tem vontade de ver sua mulher dando pra outro ou seu esposo comendo outra mulher, nos escreva, meu e-mail é:



andretst28@hotmail.com



Abraços.

 

Gostou? Vote no Conto:

38646 visitas