Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Presente aniversário casamento | Cornos | Acervo de Contos

Presente aniversário casamento

Completamos 10 anos de casados no dia 10 de fevereiro.



Somos muitos discretos, contudo, sempre tive uma fantasia de ver minha mulher entrando na vara de um outro macho.



A princípio ele resistia a esta fantasia, porém, com o tempo ela começou a excitar quando eu tocava no assunto.



Moramos numa pacata cidade do interior de minas, tornando impossível realizarmos nossa fantasia em nossa cidade.



Certa vez durante nossas fantasias, recordamos de um nosso amigo que conhecemos quando moramos numa cidade bem distante da nossa. Numa férias nossa combinamos de visitar este amigo que também é casado, portanto, sempre deu em cima de minha mulher. Combinamos que Rosana, este é o nome de minha mulher: 35 anos, 1.60, morena clara bronzeada, coroa bem gostosa, bunda bem definida, seios médios, cabelos castanhos, 53 kg, um tesão de mulher, iria seduzir o nosso amigo depois que Silvana, a mulher dele ficasse de pileque e fosse dormir, pois sempre que a gente se encontrava a gente bebia e Silvana ficava logo de pileque e ia dormir.



No dia, como de costume, bebemos, por volta de 23:00 horas, Silvana foi dormir, fiz que estava de pileque e disse que também ia dormir. Fui para o quarto e deixei os dois conversando na área de churrasco. Passados alguns instantes retornei devargarzinho e olhei pela fresta da janela que dava vista para a área de churrasco e pude presenciar minha mulher ajoelhada com o pau de Marlon na boca. Ele trincando os dentes sem poder gritar. Não tinha boa visão da cena. Percebi que Rosana levantou e veio em direção ao interior da casa. Corri para dentro do quarto. Rossana entrou com o rosto escorrendo esperma. Disse que não ia dar porque Silvana havia acordado. Rosana estava decepsionada e com muito tesão. Me agarrou e me beijou, sua boca tinha gosto d esperma. Por também estar com muito tesão não importei, beijei-a e engoli um pouco do esperma. Deitei por cima dela e enfiei minha vara que estava até latejando. Gozamos juntos e muito gostoso, porém, minha esposa ficou frustada e passou a reclamar.



Fomos então no dia posterior para Guarapari, estava agendado uma viagem de férias nossa prá lá. Disse a ela que lá realizaria nossa fantasia.



Em Guarapari ficamos hospedados num hotel, era 10 de fevereiro de 2009, estava havendo um show num quiosque. Sentamos numa mesa e começamos a beber, ela vinho e eu cerveja. Começou então a rolar forró, muitos começaram a dançar, portanto, percebi que numa mesa ao lado havia dois rapazes e um deles começou a mexer com Rosana.



Rosana estava trajando um vestido curto e sensual, sapatos de salto, ventava muito e vez em quando o vestido dela subia e deixava a mostra a minúscula calcinha branca.



Rosana levantou um pouco e o rapaz aproximou e a chamou para dançar, ela olhou-me e acenei positivamente.



Da mesa percebi que conversavam ao ouvido e o rapaz a apertava muito.



Ao final da música Rosna chegou a mesa e disse que o rapaz era de BH, estava num apartamento muito próximo dali e havia convidado a gente para tomar uns drinks lá e foi logo pedindo para irmos. Aceitei e fomos.



O rapaz muito tirado, me comprimentou, apresentou como Pedro e fez sinal para acompanhá-lo.

Foram na frente, ele e Rosana, fui meio receioso e constrangido atráz.



Ao chegar no apartamento ele serviu cerveja para 3, colocou uma música romântica e puxou Rosana para dançar.



Sentei no sofá e comecei a assitir aos dois.



Ele começou a apertá-la, depois começou a passar a mão na bunda dela e levantar o vestido. Aquilo foi me excitando ao mesmo tempo que sentia ciumes porque percebi que Rosana estava delirando de tesão.



Pedro tirou o vestido de Rosana, ela ficou só com a minúscula calcinha branca. Ele começou a acariciar a bunda, os seios, as pernas e a buceta com a mão por dentro da calcinha. Nesata latura meu cacete até latejava de taão duro.



Pedro estava de bermuda, Rosana abaixou-a e passou a chupar o pau dele que media aproximadamente 20 cm e estava muito duro.



Fui ao delírio quando ele deitou Rosana num outro sofá, abriu cuidadadosamente as pernas dela e enfiou o cacete na bucetinha. Rosana delirou porque meu cacete só tem 15 cm. Foi maravilhoso assistir aquele cacete abrir a buceta de minha esposa e ela gritar de prazer, puxar o cabelo dele, gritar que estava gostoso.



Não aguentei, com meu cacete para fora do short, aproximei deles, acariciei o Rosto de Rosna e perguntei se não ela não estava se machucando, ela disse susurrando, com uma voz melosa de quem está com muito tesão, com a língua meio que pra fora da boca, escorrendo saliva no canto da boca dizendo que estava muito gostoso e que ela queria gozar muito.



Neste instante, Pedro muito sacana, retirou o cacete da buceta dele. O pau dele estaava todo melado. Rosana começou a espernear freneticamente, chorar, bater a mão na cama e dizer que queria pau, que queria gozar no pau dele.

Pedro então fez que ia colocar o cacete na buceta dela e quando ela tentou agarrá-lo, ela puxou o cacete para tráz. Rosana começou a gritar, esfregar uma perna na outra e mijar. Seu xixi jorrava longe, molhou Pedro e eu.



Então Pedro a puxou, deu três tapas de leve no rosto e dois na bunda dele, ela chorava e pedia cacete, ele então enfiou a vara na buceta dela violentamente. Ela gritava, tentei tirá-lo mas ela me improu para deixá-lo. disse que queria apanhar muito e gozar mais ainda.



Foi poucas estocadas, enfiei então o cacete na boca dela que estava deitada de barriga pra cima na lateral da cama, ela chupava loucamente meu pau, chegava a doer. Gozamos os três juntos. Gozei na boca dela e ela engoliu quase tudo. Ela berrou pra gozar, Pedro ainda bateu na bunda dela quando gozava.



Dormimos por 40 minutos. Acordamos, vestimos a roupa e eu e Rozana fomos embora sem despedir nem trocar qualquer palavra. Fomos para o hotel, transamos o resto da noite. Gostamos muito, Foi um excelente presente de casamento que demos a nóes mesmo. Nunca mais vimos o tal Pedro.

 

Gostou? Vote no Conto:

59348 visitas