Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minha esposa puta | Cornos | Acervo de Contos

Minha esposa puta

Sou casado há 22 anos. Possuo um casamento sólido e amo muito minha esposa. Namorei com ela por 3 anos e noivei 4. Sempre fui fiel a ela.

Sempre soube (e nunca por ela) que ela me traia quando namorávamos. Coisas pequenas, nunca chegou aos finalmente mas sempre soube que saía com caras para dar amassos. É verdade que quase chegou a ir a um motel com um deles mas até onde sei acabou não indo porque eu descobri antes.

Ela sempre foi muito gostosa, loirinha, bunda muito gostosa que sempre chamou atenção dos homens. Sempre usou roupas provocantes e calcinhas minúsculas, deixando sempre aparente pelas transparências de suas roupas ou pelas marquinhas que elas produziam. 

Noivamos, casamos e de certa forma, achava que essas coisas tinham ficado no passado, embora sempre desconfiei que havia rolado algo a mais que tudo isso.

Sempre, ao longo do tempo, lhe perguntava se nunca tinha chupado outro pau, se nunca tinha fodido com ninguém. A resposta dela sempre foi negativa. Dizia que bem que deveria ter dado por aí, mas que não tinha dado.

Há um mês, lhe perguntei novamente, se já havia dado para alguém nas suas saídas do passado. Naquela noite ela negou como de costume mas no final disse que como não queria falar sobre isso, achava melhor negar. Foi a senha para que depois de dois dias me contasse como fui um corno manso por tanto tempo.

Após dois dias insisti, dizendo que podia me contar, que não lhe cobraria nada, e que certamente isso tinha acontecido ha muito tempo, antes de sermos casados.

Aí então ela começou a me contar.

Fui um corno com C maiúsculo há 23 anos.

Antes dela começar a me contar lhe perguntei o que ela tinha feito com ele, boceta? Sim. Cuzinho? Não. Boquete? Sim. Foi bom? Sim.

Me disse que eu não conhecia o cara com quem ela trepou. Era um amigo de seu irmão, 10 anos mais velho que ela. Na época ela com 22 e ele com 32.

Disse que sentiu-se atraída por ele. Que passou a ligar para ele sem se identificar. Que durante 15 dias conversaram até que, agora ele já sabendo de quem se tratava, convidou-a a ir à casa dele.

Ela conta que foi, à pé, até a casa dele e que chegando lá conversaram um pouco e logo depois já estavam transando. Disse que ela o chupou e ele a ela. Fizeram um papai mamãe. Perguntei se ele havia usado camisinha e ela me disseque não. Continuou dizendo que ele gozou dentro dela e depois dormiram por algum instante. Em seguida ele colocou-a de quatro e novamente lhe fodeu. Ela, sem que tivesse gozado, disse que foi muito bom.

Tudo isso, segundo ela, durou umas três horas. Depois disso, tomou banho e foi embora.

Ela conta que depois disso ele nunca mais lhe ligou e nem ela a ele. Depois de quinze dias o cara conta para o irmão dela que havia comido sua irmã. 

Fiquei doente quando soube de tudo. Perguntei-lhe se tinha raiva do cara, afinal ele a sacaneou. A usou e depois contou ao seu irmão. Sua resposta foi que não, pois ela tinha consciência que ela é que tinha dado em cima dele. Que ela foi lá sabendo o que aconteceria.

De fato isso é verdade, porém não entendo como o cara depois de tudo ainda pode contar ao seu irmão e ela sequer tenha ficado com raiva dele.

O cara sequer lhe convidou para uma saída. Sequer levou-a a um motel, pior, sequer foi lhe pegar. Fez com que ela fosse à casa dele, provavelmente para depois dizer ao seu irmão que ela é quem foi se oferecer a ele.

Fico louco quando imagino o que aconteceu e como não desconfiei de nada. Já tinha me acostumado a ser corno mas não dessa forma.

Hoje, não sei o que pensar. Amo minha esposa mas saber que ela me enganou por tanto tempo! Que fez este programa de puta um ano antes de nos casarmos não tendo me contado nada nem antes do casamento e nem depois. Somente agora depois de 23 anos!

O que acham que devo fazer?

 

Gostou? Vote no Conto:

3289 visitas