Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

MINHA CONCUNHADA 20 ANOS eu 40 ANOS | Cornos | Acervo de Contos

MINHA CONCUNHADA 20 ANOS eu 40 ANOS

Ola, meu nome é RICARDO, casado ha mais de 15 anos, 2 filhos 40 anos, minha concunhada ELIANA, 20 anos na época. Bem não vou me alongar muito quanto a  detalhes do corpo de cada um, porém, somos pessoas bonitas e boa situação financeira, de  familia normal sem problemas.   Certa época minha esposa foi viajar para outro pais, meus filhos foram passar ferias na casa da avó, eu fiquei só no apartamento onde moramos em Campinas, fazia aproximadamente uns 15 dias sozinho, meu pau já estava latejando de tanto tesão, não estava aguentando mais de vontade de transar,   qual não foi minha surpresa, era mais ou menos 19,30 hs, o telefone toca, deixei ele tocar algumas vezes, quase não atendi imaginando alguém com algum papo furado, acabei atendendo, para minha surpresa, era minha concunhada, pois ela sabia que eu estava só , que minha esposa havia viajado,  e foi loo dizendo  que estava na rodoviaria de Campinas, e que tinha ido visitar amigos porém, resolveu não dormir na casa das amigas, e que se ela poderia ir para o apartamento, passar a noite la,  disse que eu poderia ficar tranquilo que ninguém tomaria conhecimento, bem era tudo que eu queria ouvir naquele momento e naquela noite,  então eu disse que iria  busca-la na Rodoviaria. Bem, a minha mente já começou a maquinar aquela delicia de concunhada nos meus braços, eu com 40 anos ela com 20 anos, nunca havia imaginado aquilo, porém era minha chance, casada com meu cunhado ha dois anos não tinha filhos, praticamente um cabaço pra mim. quando chegamos no apartamento conversamos um pouco, porém as duvidas, será que ela está afim de alguma coisa,  batia a insegurança, marido dela, quase dois metros de altura novo.  Bem, eu disse se ela queria tomar banho,  disse que tudo bem, eu falei que  já  havia tomado banho, enquanto ela tomava banho eu iria comprar pizza,  porém ela preparou as roupas para tomar banho e deixou propositadamente a tolha e uma calcinha minuscula em cima da mesa, aquilo foi uma deixa, fiquei louco de tesão quando vi aquela calcinha. fui comprar pizza de pau duro , quando voltei ela já havia saido do banho, estava toda cheirosa com os cabelos molhados, sentada no sofa, então conversamos numa boa, comemos a pizza,  convidei para assitir um filme de romance, com algumas cenas de sexo bem discretas, isso já passava da meia noite, eu estava louco para agarra-la, não sabia como fazer, até que ela sentou mais proximo de mim, era tudo que eu queria, passei a mão pelos ombros dela e comecei a beija-la, ela retribui, a coisa começou a esquentar , derrepente ela deu um pulo e sai correndo para o quarto, com medo, mas não tinha como esconder que ela esta louca de tesão estava só fazendo de conta que não queria, fui atras, peguei ela nos braços e trouxe novamente para o sofá, comecei a beija-la novamente dai ela se entregou mesmo,  arranquei a blusa dela, chupei os peitos maravilhosos, fui descendo a boca até buceta, por cima da calcinha já estava toda melada mesmo, ela foi se arreganhando toda, arranquei a calcinha chupei a buceta dela como louco até ela gozar, ela urrava de tesão fiquei com medo dos vizinhos ouvirem, tapei a boca dela, quando ela se acalmou eu disse agora e minha vez, meu PAU estava como uma viga de cedro, ela chupou como louca até eu gozar na boca dela, não credito o que ela fez, engoliu tudo não deixou nada, depois me beijou,  descansamos e começou tudo novamente, estavamos  loucos de tesão,  ela só sabia dizer que não imaginava que eu  era tudo aquilo,. Como eu tinha gozado na boca dela, a buceta dela esta limpinha, comei a chupar novamente, a passar a lingua no rabindo, coloquei ela de quatro disse que nunca tinha dado o rabinho, que eu fosse com cuidado pois ela esta louca de tesão  pra fazer aquilo, então eu com muita maestria e vario rabindo no curriculum, comecei a a romper aquelas preguiinhas, que ela me garantia que nunca havia entregado a ninguém, nem mesmo  para o marido, ela gemia de prazer e dizia pra eu fodela bem gostoso,  mal acabei  penetrando a cabeça  ela novamente fez um escandalo quase me assustei, com os gemidos dela de tesão, gozou como louca novamente, me garantiu que jamais havia sentido algo igual na vida de tão bom, disse que havia tido  orgasmos tripulo, não deixei por menos, pedi para mexer um pouco, num instante gozei no rabinho dela, que delicia, ela adorou sentir a porra quente dentro do rabinho, novamente uma pausa, começamos tudo novamente, com isso  as horas passavam, era uma delicia, nunca tive nada igual na vida, faltava somente uma bela gozada na  boceta dela, novamente o clima de tesão tomou conta de tudo novamente, ela ainda não tinha sentido o pau na boceta, era tudo o que faltava, sentei  na beirada do sofá, com as pernas bem aberta pra ela se acomodar bem no meu pau, ela disse que não via a ora se socar ele todo na boceta, foi devagarinho acomodando ele na boceta, 19 cm um belo cacete, ela delirava, gemia, subia e descia  até o talo, não sobrava nada, subia até a cabeça rebolava e descia e foi assim até começar a gemer e urrar de tesão novamente,  não aguentei naquele momento  gozei também. .Fazemos de conta  que nada aconteceu.   Passados dois anos, ela anda me ligando, falando que não aguenta mais de saudades, que preciso criar uma situação pra ela matar a vontade que esta guardada dentro dela.  ESTA É UMA HISTORIA REAL VIVIDA  VERDADEIRAMENTE. UM TESSÃO DE CONCUNHADA,  que foi bem acunhada, rsrsrs. 

 

Gostou? Vote no Conto:

17096 visitas