Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
amadoras flagras videos de sexo sexo anal bundas videos de sexo

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Minha Belzinha metendo com outro, início | Acervo de Contos

Minha Belzinha metendo com outro, início

Sou casado com a Bel, baixinha, pele branca, seios médios e bumbum gostosa, é uma mulher normal, mas forma um conjunto harmonioso, aparentanto muito menos idade. Sempre tive desejo de vê-la transando com outro homem, me masturbei muito pensando nisso e em nossas transas, sempre pedia para ela contar estórias de ex namorados, me deixava alucinado e nossas transas eram ainda melhores, claro que para ela também era prazeroso, até porque, bastava eu ouvir uma de suas estórias e o pau subia de novo. Numa destas transas, manifestei claramente a ela meu desejo de que ela ficasse com outro cara, que saíse, paquerase e se rolasse afinidades, ela poderia transar, claro que sempre com preservativoss, ela ria, me chamava de "louquinho", mas logo cortava, dizendo que eu não a amava, por fazer tais pedidos, eu retrucava, dizendo que amor era diferente de sexo, estas conversas duraram alguns meses, mas graças a um trabalho fora de hora que tive, tudo começou a mudar, estávamos eu e ela com intenção de assistirmos um show de uma dupla sertaneja muito famosa, ela ansiosa contava os dias para o tal show, porém de última hora, tive que ira trabalhar, justamente naquela noite, ela muito chateada, pois já que moraamos no interior de São Paulo (Cruzeiro), nem sempre temos oportunidades assim, mas eu insisti, disse que ela poderia ir tranquilamente, confesso, que nem me passou pela cabeça a tal situação de v~e-la com outro homem, queria mesmo que ela fosse, já que era muuito fã da tal dupla, na noite do show, ela estava muito bonita, botas de salto alto, calça muito justa, que marcava seu bumbum, ao ponto de ela perguntar se deveria mesmo ir com ela, e uma blusa preta, que realçava as curvas dos seios brancos, a maquiagem, sem exageros, mas demarcando ainda mais seus lábios bonitos e carnudos, eu confesso que fiquei com ciúmes, mas a deixei ir, ela voltou já de madrugada, carona com minha irmá e meu cunhado, os encontrou lá, mas ao chegar em casa, enquanto conversávamos na cama, disse que foi paquerada por vários caras, que muitos amigos de meu cunhado, queriam conhecê-la, não resisti e metemos muito gostoso, após a transa, ainda doido de tesão, disse que queria, agora mais do que nuca, que ela metesse gostoso com outro cara, que deveria sair mais vezes só e nestas ocasiões, sentir-se solteira, ela disse que pensaria e na semana seguinte, falou que gostaria de ir a um baile, já tradicioanl em nossa cidade, fomos juntos e ao chegar no local, avistei um conhecido meu, na verdade, ela estava prestando serviços de consultoria numa grande metalúrgica em que trabalho, a apresentei a ele e decidimos juntar nossas mesas, ela, eu e ele, a conversa fluia normalmente e as danças eram entre ele e ela, já que não sei dançar absolutamente nada, as danças entre eles eram cada vez mais frequentes e cada vez mais coladas, quando eles voltaram para a mesa, fui ao banheiro e propositalmente, demorei mais que o normal, fiquei de longe observando os dois, os risinhos demostravam total intimidade, apesar de terem se conhecido naquela noite, quando retornei ´`a mesa, foi a vez dele ir ao banheiro, não perdi tempo, disse a ela que eu iria embora, ela concordou, disse que só iria dançar mais uma e iríamos, mas eu logo disse que ela poderia ficar, se quissese, ela matou a charada na hora, falou que não iria rolar o que eu estav apensando, etc. Eu falei a ela que minha vontade é que ela ficasse com outro e em casa me contasse tudo o que havia feito, mas se ela apenas dançasse, não teria mal algum, meu colega voltou e eu disse que iria embora, ela desanimado disse que ainda era cedo, mas eu logo esclareci, disse que EU teria que ir embora, pois tinha compromissos pela manhã, mas a Bel ficaria com a condição dele a levar para casa sã e salva, brinquei. Sái fui para casa e lá chagando, não conseguia conter a euforia, meu pau latejava de tão duro, não consegui pegar no sono, pensava nas mais diferentes cenas de sexo, ela chupando, de quatro, no chuveiro. Ela chegou em casa depois das 04:0 H, fui recepcioná-la e era perceptível que rolaou sexo, cabelos desalinhados, sem baton, cabelos levemente umidecidos e a expressão, dava para perceber que ela tinha memtido muito, não fiz cerimonia, pedi para ela me contar tudo e depois que ela me fez prometer várias vezes que não ficaria bravo, até por ter insitido na situação, contou-me que eles dançaram algumas músicas, saíram e foram para um mirante que temos em nossa cidade, lá se beijaram e ele a levou par um hotel no centro da cidade, tomaram banho juntos, ela o chupui gostosamente e na cama, ela a penetrou, na tradicional posição papai-mamãe, de quatro,de bruços, ela de pé com as mãos apoiadas na parede e ele por trás, depois novamente na cama, ela recebeu todo o esperma no rosto, seios e barriga, disse-me ainda, que antes de entrar em casa, numa rua deserta, fez um delicioso sexo oral nele, mas desta vez, aparando o esperma numa toalhinha, que ele espertamente levava em seu carro.
Depois desta noite, nosso casamento só melhorou, ela a cada dia mais ousada na cama, onde fazemos as coisas que ela aprende com seus machos na rua, sou um felizardo por ter uma mulher assim.
abraços

 

Gostou? Vote no Conto:

12/07/2010 | 27939 visitas

 
 
 
sexo porno gostosas