Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Meu primeiro dia de corno | Cornos | Acervo de Contos

Meu primeiro dia de corno

Somos um casal na faixa dos 40 (Rodrigo), olhos e cabelos castanhos e Ana tem 31 anos, loira olhos verdes. Cuidamos do corpo por questão de saúde, evidentemente. Portanto, não somos super isso, super aquilo. Contudo, Ana tem um belo corpo, e um destaque: os belíssimos peitos! São do tipo proa de navio, arrebitados que furam a blusa. Estes sempre chamam muito a atenção de todos. Outra qualidade em Ana é que a mesma adora se exibir, e mostrar todo seu corpo, o que me dá sempre muito tesão. Roupas sempre decotadas, blusas, shorts e ou minissaias. Por morarmos próximo ao litoral (nordestino) Ana sempre está bronzeada e seus biquines são claro, pequenos e cavados, mas não fio dental (ela acha brega).

Ana está fazendo um curso de pós-graduação em uma cidade próxima, o que a faz viajar diariamente com um grupo de amigos que estudam a noite. Como nossa região não faz frio, Ana se sente à vontade e sempre usa roupas decotadas, e muitas vezes ao vê-la se arrumar eu a como gostosamente antes de sua saída e ela vai com a bucetinha galada para aula. Sempre que estamos trepando, falamos da vontade de mais um macho pra fodê-la comigo, ou outra mulher, ou casal para brincar conosco. Quando brincamos ela sempre fode com os brinquedinhos que ganha de presente. Eu sempre quis vê-la chupando uma pica e requebrando com outra na buceta. Ver outro macho a chamar de puta e comer aquela xana na minha frente, ela olhando para mim e requebrando na pica de outro macho...E isso nos inquietou sempre. Em função dessa vontade, Ana começou a me testar com suas roupas e falar com tinha uma amigo que ela more de tesão. Este amigo faz prós-graduação e sempre viaja com ela. Ele sempre senta ao seu lado, o que a atiça. Ana começou a dar mole para esse amigo que a comia com os olhos. E quando Ana sentia esse olhar aí é que ela se exibia. Certo dia ela me falou que olhou fixamente para a pica de Rodrigo, que estava durísssima (conversavam sobre putaria e as preferências dela na cama) e ele percebeu. A partir daí o tesão tomou conta deles. Ana ao chegar em casa, chegou com vontade de trepar e me comeu literalmente, fazendo questão de contar tudo que se passou, a bucetinha dela já chegou molhada de tanto tesão. Durante nossa trepada me disse que iria dar prá Rodrigo no fim de semana...aiaiai...que tesão, que trepada. Foder minha mulher gritando de tesão por outro macho foi demais...Fodemos muito!!! No dia seguinte, Ana vestiu uma blusa de malha branca bem decotada, com um sutiã preto que se destacava. No trajeto de volta, ela resolveu começar a conversa sobre putaria com Rodrigo, no entanto, logo após o início ela simplesmente tirou o sutiã (claro sem tirar a blusa) o que deixou os peitinhos dela totalmente arrepiados, e jogou o sutiã no colo de Rodrigo, e antes que ele o pegasse ela o pegou e ao mesmo tempo passou a mão suavemente sobre a pica de Rodrigo, que estava latejando. Em seugida continuou a conversa como se nada tivesse acontecido. Rodrigo deve ter ficado doido e para deixá-lo mais excitado, Ana sempre se baixava para mostrar os peitinhos, grandes, duros e arrebitadinhos, e que tentavam furar a blusa.....Ao final da viagem, Rodrigo saiu da cadeira e deu passagem para Ana, que olhou fixamente o volume sob a calça de Rodrigo, mas quando Ana saiu Rodrigo colou na bundinha de Ana que sentiu aquele volume e aproveitou para o pressionar...Quando cheguei para buscá-la os dois estavam conversando. Ao me ver Rodrigo tentou se arrumar para que eu não observasse o volume na calça, claro que não observei, pois não esperava, pois fui apenas ver quem era o cara que estava querendo comer minha mulher.

Em casa Ana me contou tudo e aproveitou e enviou umas mensagens para ele sobre as conversas e sobre a roçada na bunda dela que ele havia dado e me mostrava. Com sempre fodemos muito gostoso novamente. Combinamos que aquele era o sortudo que iria me fazer de corno, o que morria de vontade. Resolvemos convidá-lo para tomarmos vinho em nossa casa no fim de semana, ele aceitou (acho que já esperava o que iria acontecer). Ana vestiu-se de forma bem descontraída. Uma blusa bem decotada, short de malha (tipo academia) branco e roupa íntima preta, ambos calcinha s sutiã bem pequenos e sapato alto. A calcinha marcava o short, e a alça do sutiã ficava por sobre seu ombro, a deixando bastante charmosa.

Rodrigo ao chegar trouxe um presente e ficou louco a vê-la. Começamos então a conversar e tomar vinho. Enquanto preparávamos o jantar, bebíamos, o que deixou o ambiente descontraído, e fomos sabendo da vida de Rodrigo que também era casado, etc. Voltamos para a sala e sentamos, eu e Rodrigo. Ana ficou cada vez mais alegre, o que a fez se soltar ainda mais. Assim, ela começou a passear pra um lado e para o outro, mostrando a minúscula calcinha sob o short e observei que Rodrigo não tirava os olhos e percebi sua pica dura, duríssima. Ana também, o que a deixou mais safada. Todas as vezes que ela o servia, ela mostrava os peitinhos com aquele sutiã tesudo. Eu ia ao delírio vendo tudo aquilo, sabendo que estava me tornando um corno. Ana era uma puta verdadeira puta, que sabia como nos deixar loucos. Minha pica latejava! Foi então que Ana foi ao banheiro e colocou uma câmera escondida para gravar a reação de Rodrigo. Quando Ana retornou percebemos que ela havia tirado o sutiã, pois a alça não estava mais recobrindo seu ombro e percebemos a marquinha do mesmo e também tirou a calcinha. Isso me deixou louco e a Rodrigo também. Ela logo se baixou e expôs totalmente os peitinhos, os víamos bem arrepiados e a marca do biquine que pouco cobria os biquinhos e os pelinhos da buceta perfurava o tecido do short. Aquilo foi a gota d?água. Rodrigo levantou-se, porém foi em direção ao banheiro e eu aproveitei para baixar a blusa de Ana e chupar aqueles peitinhos deliciosos, escutamos o barulho da porta se abrindo e o deixamos pensar que havia nos pegado nos flagra. O tecido da blusa de Ana delineava os peitinhos dela e Rodrigo ao chegar sentou ao lado dela. Assim, minha mulher estava ao lado de dois machos. Ana se encostou no sofá estendeu as pernas e ficou a nos olhar, com os peitinhos furando a blusa e os pelinhos da xana furando o short...Me encostei e a deixei olhar par o meu pau, Rodrigo fez o mesmo, então eu disse para ele: vamos comer minha mulher, minha puta.... Nem finalizei e Ana já estava de joelhos entre os dois machos, retirou a blusa e Rodrigo imediatamente matou a sede de chupar os peitos deliciosos de minha mulher...Ana começou a retirar a roupa de Rodrigo o deixando nu, ao abrir a calça começou a bater um punheta gostosa nele (eu só observava minha mulher punhetando outro macho na minha frente: delicia), e foi baixando a roupa dele. Quando ele estava nu, com a pica cabeçuda em riste, ela fez um boquete bem molhado e começo a fazer o que ela mais gosta: bater punheta com os peitos. Começo a messagear a pica de Rodrigo com o bico do peito... aqueles peitos duros gostosos... Rodrigo ia ao céu com aquela punheta. Ana não colocava as mãos, punhetava apenas com os peitos. Enquanto eu assistiu minh mulher foder com outro fui tirando a roupa. Ana me chamou a fez o mesmo, e ao olhar para mim disse: meu corno safado, ta gostando dessa punheta? Tá gostando de ver outro macho com o pau nos meus peitos e na minha boca...olha como eu chupo gostoso essa pica cabeçuda...e caiu de boca em Rodrigo, para em seguida voltar para a minha pica....Nisso Rodrigo levantou e tirou a roupa de Ana, a deitou e Ana abriu bem as pernas, mostrando a xaninha ensopada, que Rodrigo começou a chupar. Na primeira linguada Ana gozou loucamente e começou a gritar e eu imediatamente meti minha pica em sua boca, enquanto Rodrigo chupava a buceta dela, Ana chupava meu pau.... Rodrigo ficou chupando a buceta de minha mulher durante um bom tempo, depois eu fui pegar a máquina fotográfica e ao voltar eles estavam em um gostoso meia-nove, os dois gemendo. Que delicia ver Ana naquele tesão! Fiz muitas fotos deles. Em seguida, Rodrigo se sentou no sofá e Ana olhou aquela cabeçuda, bateu mais uma punheta com os peitinhos e foi se ajeitando e roçando a bundinha toda ensopada, e eu fiquei imaginado: essa puta vai dar o cuzinho na primeira vez que fode com o cara? Raramente ela me dá o cu....sacana!!! Aquilo me deixou com um pouco de ciúme, mas ela estava em transe e não queria saber de nada, nem eu iria pedir para ela não dar o cuzinho, corno não deve pedir nada para mulher puta que o está chifrando, tem aceitar e entrar no jogo...Fui buscar o lubrificante e quando retornei Ana já estava com a pica toda dentro do cuzinho, e Rodrigo chamando vem cá corno, vem ver tua mulher levando pica no cuzinho...olha como ela mexe gostoso....eu fui e meti a pica na boca dela...que chupava e fodia com o cu loucamente...Eu e Rodrigo a xingávamos de puta, piranha, vagabunda quanto mais a gente a xingava mais ela fodia, e gemia e gritava. Depois Rodrigo tirou a pica do cu e disse que iria foder aquela xaninha quase toda depilada. Agora ela que ia sofrer. Então ele se deitou e Ana foi por cima, engolindo toda a pica de uma vez. Os dois fodiam loucamente, então resolvi que agora o corno também tinha direitos. Ana requebrava gostoso na pica de Rodrigo e eu pus a pica na boca dela, ela chupava um pouco, mas queria mesmo era foder e sentir aquela pica na buceta. Daí passei a mão no cuzinho dela e vi o quanto estava piscando (quando um cuzinho está piscando é sinal que quer levar pica) e assim eu fiz... meti pica no cuzinho de Ana que gozou assim que eu coloquei a cabecinha. Ela entrou em êxtase, pois nunca tinha trepado com dois macho, nem levado uma pica no cu e outra na buceta. Ana estava sendo invadida por duas picas safadas e ela comendo as duas no maior tesão, eu gozava sempre que eles olhavam para mim se beijavam ardentemente e me chamavam de corno, chifrudo...que delicia. Fodemos muito Ana. Ela virou nossa puta de verdade e a comemos toda a noite. No entanto, eu ganhei um presente no dia seguinte. Ao acordar estávamos eu, Rodrigo e Ana deitados quando vejo que chegou uma mulher que começou a chupar os peitinhos de Ana, era a esposa de Rodrigo que sabia de tudo, pois Rodrigo contava sobre os peitinhos de Ana e Paty ficou com muita vontade de comer Ana também, pois ela gosta de buceta e combinou que se Rodrigo passasse a noite em nossa casa era sinal de que havia comida minha mulher e feito um corno feliz. Assim, Paty iria em nossa casa para comer Ana e me dar também. Assim, além de me transformar em um corno feliz, fiz também um corno feliz e, claro duas putas safadas.

 

Gostou? Vote no Conto:

62783 visitas