Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

fui corno e gozei com a historia | Cornos | Acervo de Contos

fui corno e gozei com a historia

Bem sou casado,45 anos, branco 1,75 olhos claros, 90 kg me chamo M... e minha esposa é branca 1,68 pernas grossas uma bunda bem gostosa seu nome é lu....e ela tem 40 anos, tudo aconteceu ha uns 15 anos atrás em uma época em minha vida em que eu trabalhava demais e quase não tinha tempo pra dar atenção necessária pra ela, eu sempre fui um cara muito pervertido pois na minha adolescência tive a educação sexual das ruas e dos filmes pornográficos, vivia assistindo e achava que sexo era aquilo e as posições eu ficava imaginando fazendo com as mulheres, bem nossas relações eram sempre assim e eu perdi o romantismo e só pensava em mim, cheguei ao ponto de chegar em casa uma vez do trabalho fui tomar meu banho minha esposa já estava deitada pois já eram mais de 23:00hs e eu fiquei imaginando no trabalho que quando eu chegasse em casa iria fazer um sexo anal com ela, bem sai do banheiro já com o pau muito duro pois já estava aquecendo em baixo do chuveiro e pedi para ela me chupar coisa que ela faz com maestria, e após ficar bem molhado eu a coloquei de 4 e sem nenhuma preparação comecei a penetração e ela quem foi me ensinando como fazer e dar prazer para a parceira e depois que acabamos ela foi bem clara e disse só faço isso por que te amo mais você não pense que vai ser assim sempre pois não sou nenhuma piranha que faz isso por dinheiro tem que haver romantismo, outras vezes quando transávamos eu repetia que queria um dia fazer sexo a três ai ela falava que nem pensar pois me ama e não iria me dividir com ninguém e que como eu fui seu primeiro homem também seria  o único, mas de tanto insistir principalmente quando ela vinha por cima e eu enfiava o dedo em seu cuzinho e ela rapidamente gozava eu ficava falando pra ela imaginar outro pau entrando nela e aí gozava de novo e de novo.... quase desfalecia de tanto gozar mas quando acabava falava que eu era louco, o tempo foi passando e ela achava que minha falta de romantismo e minha depravação na hora do sexo que eu não á amava e que eu ficava inventando essas historias era por que eu não me satisfazia, um dia eu encontrei um caderno escondido em suas coisas e por curiosidade abri e foi muito chocante o que eu li, era uma diario e ali estavam todas as suas insatisfações com nosso relacionamento e que ela tinha vontade de transar com outro só pra ver se ela conseguiria satisfazer outro homem pois a unica coisa que havia feito com outro antes de me conhecer havia sido um boquete que ela diz que não foi até o fim, eu quando lí fiquei assustado no inicio mas depois vi que ela não teria coragem pois sempre foi muito recatada e sempre me falou que tinha nojo de fazer com outro homem, eu ficava brincando com ela pois nosso vizinho de frente é um cara bem moreno de uns 40 anos na época e eu falava que ele ficava olhando pra sua bunda e só faltava babar e ela sempre retrucava dizendo que jamais faria isso e que não sentia tesão por homens de cor(não é racismo é preferencia sexual) bem os anos se passaram eu sempre bisbilhotando o diário e até que ela parou de escrever mas em sua ultima vez ela disse que se eu não mudasse ela me trairia, vindo para os dias de hoje um dia eu chego em casa e ela estava aos prantos e que queria conversar comigo, fechei a porta sentei em frente a ela e ela não sabia como começar, esperei ela se recompor e ela soltou logo a bomba, meu amor você me perdoa pois eu te traí e eu gelei, ela foi me contando e eu sem ação só fui ouvindo e quis saber com quem, como, onde e quantas vezes, ela me falou que aquele vizinho ligava sempre pra nossa casa quando eu não estava e ficava elogiando ela e que tinha muitos tesão em mim e um dia eu quando estava indo ao mercado ele estava com seu carro em uma rua proxima e me agarrou pelos braços me jogou no carro e falou que se eu gritasse ma bateria, ela ia contando e eu não sabia se chorava ou se iria atrás do cara, aí ela foi dando os detalhes, me falou que ele a levou a um motel e chegando lá ela mandou ela tirar a roupa e ela fez mais como estava apavorada não parava de chorar e isso fez com que o cara não conseguisse ter uma ereção completa, ele a obrigou a chupar ser pau e ela falou que ele não ficava duro e ele frustado mandou ela se arrumar e sairam e ele disse que se ela falasse pra alguém que ele desmentiria e iria dizer que ela o seduziu, aí eu perguntei porque não me contou e ela disse que ficou com medo do casamento acabar e eu acreditar no vizinho, aí vem a segunda parte ele o vizinho como percebeu que ela havia ficado calada voltou a ligar e dizer que não tem um dia que não toca uma pensando na minha esposa e foi quando ele a pegou pela segunda vez e fez a mesma coisa e que ela acha que ele tomou viagra pois estava muito nervoso e quando entraram no motel ele já estava com seu pau duro, palavras dela - ela me jogou na cama enquanto turava sua roupa vi aquele pau negro cheio de veias e ele me fez chupar eu nessa altura tinha uma mistura de medo, raiva, tesão e curiosidade, ele me fez chupar por um bom tempo e eu acabei me soltando pois o tesão começou afala mais alto e eu segurava aquele pau e tentava colocar todo ele na boca e não conseguia, ficava lambendo igual a um picolé, começava na base e ia subindo e quando chegava na cabeça que soltava aquele mel eu passava a lingua, ele me fez tirar minha roupa me deitou e começou a lamber minhas coxas até chegar na virilia, eu me contorcia toda já não pensava mais em nada estava louca e ele chegou onde eu não queria, começou a passar a lingua em meu clitoris, pronto era o que faltava pra eu perder o controle, não sabia mais onde estava nem com quem estava, não quis saber se estava de camisinha, se eu tinha tomado anti-concepcional nada nada, joguei ele na cama e subi em cima e coloquei aquela cabeçona en entrada da minha vagina e desci sentindo cada centimetro daquele pau até encostar no fundo era uma dor e ao mesmo tempo um calor e estava totalmente preenchida, ele quieto só gemia e suava muito, fui aumentando o ritimo e quando vi´estava gozando mais uma vez só que dessa vez era um gozo diferente mais completo e apaguei, acordei de bruços na cama e vi ele ao meu lado na cama e ele dizia agora eu quero gozar, eu percebia que seu pau estava duro como perda a cabeça ainda maior e ele cuspiu em sua mão passou naquela cabeça que brilhava e eu fiquei inerte esperando para ver oque ele iria fazer, ele subiu em cima de mim começou a massagear minha buceta e pegava o melado que saia e passava em meu cuzinho e eu fui cedendo e meu cuzinho foi se acostumando com aquele dedo aí ele pois outro e cuspia e a penetração ficava mias escorregadia até que ele apontou aquele pau no meu buraco que já estava doida pra ser comida, ele disse bem no meu ouvido eu sempre tive inveja do seu corninho pois ele te come todo dia mais agora você vai ter outro macho te dominando sua putinha, pronto de novo perdi o controle arrebitei bem minha bunda el forcei de encontro ao seu pau e ele foi me preenchendo me rasgando e aquele calor que só quem já deu o rabo que sabe, ele ia memento e cuspindo e eu ficando em brasa o tesão aumentando  e nada de gozar até que senti todo seu corpo endurecer e ele ter espasmos, me apertava com muita força e de repente seu pau começou a latejar e eu me sentindo inundar de tanto gozo e ele voltou a socar e estava muito escorregadio e seu pau não amolecia mas com o seu gozo alivio minha ardencia e ele não parava parecia que minhas pregas estavam rasgadas pois meu rabo fico largo ele me colocou de 4 na cama continou a meter e agora me tocando, minha buceta estava encharcada e eu gozei e quando gozava ele começou a gozar tambem, foi muito intenso que caimos os dois na cama, meu rabo ardia e escorria seu gozo, bem após ela me relatar isso eu não deixei ela perceber mais havia me gozado todo, eu a consolei e disse que estava perdoada pois foi eu que coloquei essas coisas em sua cabeça, o vizinho já havia se mudado pois minha esposa disse que a mulher dele estava desconfiada e para ele não perder seu casamento achou melhor se mudar, bem foi essa a história e eu deixo aqui um recado não desperte em sua esposa algo que você não vai querer saber depois.

 

Gostou? Vote no Conto:

3128 visitas