Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Deusa do Sexo Parte II | Cornos | Acervo de Contos

Deusa do Sexo Parte II

Continuando as façanhas da minha Deusa do Sexo, outro dia ela conheceu um policial militar pelo chat de uma companhia de celulares e ficaram trocando idéias por um bom tempo. Ela me disse que tinha marcado um encontro com ele pra nós três nos conhecermos, mas ele só topou a transa se eu só ficasse olhando, eu disse que por mim tudo bem, adorava vê la fudendo, ela era minha Deusa e podia tudo. Ela adorou e fomos ao encontro. Nessa época ela estava com uma tara por policiais que não podia ver um nas ruas que ficava falando coisas do tipo: "Olha só aquele ali, já pensou ele enfiando o cacetete todinho em mim?" Eu ficava de pau duro só dela falar. Chegando ao lugar marcado, logo ela reconheceu ele pela descrição que ele tinha dado pelo sms à ela. Eu fiquei impressionado realmente. Tipo atlético, uns 1,90m de altura, músculos bem definidos e muito bonito também. Nos apresentamos e pelo início de conversa, reparei que era muito educado e gentil. Márcia, ficou encantada e pegou na mão dele e começaram uns carinhos ali mesmo. Conversamos por meia hora, eu já tava com o pau babando, quando resolvemos ir logo aos finalmente. Chegamos no motel e ele tinha uma surpresa. Tinha levado a farda completa com o famigerado cacetete. Após alguns minutos, ele se trocou e estava pronto para a fantasia. Ela estava com uma mini saia muito pequena, com aquelas coxonas à mostra, e desfilava maliciosamente pra ele. Eu estava num canto só observando tudo e começando a me masturbar levemente. Ele chegou e foi logo dando uma dura nela: "Então, sua puta safada, você tá fazendo ponto aqui agora, hein?" Ela atuava muito bem e disse: "Não seu Guarda, eu não sou puta!" Ele disse:"Ah, não? E essas roupas de putinha que você está usando?" "Vai, encosta na parede que eu vou te dar uma geral agora!" 

Ela estava tão molhada que começou a escorrer pelas pernas. Ele começou a passar a mão nela e alisar tudo, os seios, as coxas, a bunda, que ela empinou deliciosamente assim que ele encostou. Pegou o cacetete e começou a esfregar na bunda dela e na xana. Ela ficou doida, alucinada. Passou a mão na buceta dela e percebeu que ela tava toda melada. E disse: "Acho que encontrei algo aqui!" Ela fingiu que tinha sido pega de surpresa e jurou não ter nada. Ele disse que ia leva-la pra delegacia e, claro, ela falou que faria qualquer coisa pra não ir. Eu tava em ponto de gozar, mas me segurei ao máximo. "Bem, ele falou, tem algo que você pode fazer sim..." e pediu pra ela desabotoar a calça dele. Ela obedeceu prontamente. Quando eu vi aquilo, fiquei perplexo. O pau dele era enorme, e ainda não tava totalmente duro. Deveria ter uns 25 ou 26 cms, um cavalo!!! Ela ficou maravilhada com aquele poder todo, e começou a chupar e lamber a cabeça da rola. Ela passeava a língua pela extensão do pinto dele todinho, deixando o agora sim todo duro. Eu pensei que ela não iriia aguentar aquilo tudo na bucetinha, e fiquei aguardando. Ele virou a costas violentamente, e arrancou sua calcinha deixando aquela maravilhosa xana à vista. Passou a lingua nela, chupando até o cúzinho e disse: "Você já deu esse cú gostoso pra alguém?" Ela falou: "Sim, mas seu pau é muito grande, você vai me machucar!" Ele respondeu:"Para com isso vagabunda! Você tá acostumada em levar rola, cadela!" Eu gozei quando ouvi aquilo, e meu pau ainda ficou duro, pois o tesão era muito grande. Ele enfiou primeiro na buceta dela, que gemeu forte quando entrou aquela rola enorme. Deu várias estocadas nela que gozou também bem rápido. Depois ele disse: "Vou encher seu cú de porra agora, ordinária!". Ela me disse depois que ficou com medo de não aguentar aquele pinto gigantesco, mas resolveu que iria encarar, o tesão era maior. Ele cuspiu bastante e enfiou a língua dentro do cú, e começou a penetrar nela. Na primeira tentativa ela gritou, "É muito grande, vai rasgar meu cúzinho seu Guarda!" Ele nem ligou, continuou a tentar até que entrou a cabeça. Ela fechou os olhos, e depois de alguns segundos, pediu mais. "Soca essa rola todinha no meu cú, vai, me fode gostoso, arromba essa porra, fode, fode!!". Eu já tava quase gozando de novo, quando ele foi socando o resto dentro dela. Quando enfiou a metade, e viu que iria machuca-la se enfiasse mais, começou o vai vém. Ela gemia e gritava de prazer. Eu cheguei mais perto e a visão daquela rola enorme entrando no cú da minha esposa, foi algo de indescritível e maravilhos! A rola enorme ia e vinha com uma velocidade muito grande, até que ele começou a estocar com mais força, enquanto ela pedia ,mais e mais. Então, ele começou a gritar que ia gozar e encher ela de porra. Ele gozou com um gemido muito forte e socou mais ainda, arrombando aquele cúzinho lindo dela. Ela ficou louca e gozou umas três vezes com o pau dele dentro. 

Assim que ele tirou a rola, pude ver a porra escorrendo pelo seu cú e o quanto ele tinha arrombado ela. Ele realmente fez um estrago, e eu, não aguentando mais, ainda coloquei o pau na boca dela e gozei como nunca tinha gozado antes. Foi maravilhoso ver que ela estava esgotada e saciada por aquele cacete gigante. Ela ainda passava o dedo pelo cú, molhava de porra e lambia, depois caiu de boca limpando as últimas gotas do pau dele. Ficamos mais umas três horas no motel, e ele fodeu ela bastante, gozando muito em sua boca, e ela engolindo muita porra dele. Por enquanto é só, outro dia contarei mais histórias da minha Deusa, como quando ela deu pra dois amigos meus numa casa de praia. Até, espero que tenham gostado!! 

 

Gostou? Vote no Conto:

9160 visitas