Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
bundas safadas sexo anal sexo videos porno videos porno

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Comi minha esposa com o vizinho | Acervo de Contos

Comi minha esposa com o vizinho

Tudo começou com uma dor de cabeça. Era por volta das 15 horas, mas a dor de cabeça insistia. Resolvi ir para casa, pois assim relaxaria mais facilmente e quem sabe o analgésico fizesse efeito. Joana, minha esposa é um mulher linda, que cuida do corpo, malhando e da pele. A considero uma mulher que todo homem deseja, contudo não é super isso, super aquilo, uma mulher normal. Uma coisa chama a atenção nela, seus peitos. Estes realmente são muito bonitos. De médios a grande, arrebitados (tipo proa de navio) e apontam no sentido que nunca se encontram, ou seja, apontam levemente para fora e não na mesma direção. Uma as coisas que mais gosto é fazer a espanhola e gozar na cara dela, vendo o leitinho descer por entre seus peitos... Na cama é uma verdadeira cachorra. Safada, adora dar o cuzinho, pois todas as vezes que trepamos, primeiramente ele quer dar o cuzinho, depois vem a xaninha...de incisão perfeita e sempre com poucos pelos. Como estava contando. Certo dia cheguei em casa bem mais cedo (moramos no oitavo andar de um edifício de duas torres), por causa da dor de cabeça. Entrei de leve, pois qualquer barulho me incomodava muito. Ao entrar em casa vi roupas espalhadas pela sala. Me dirigi ao nosso quarto e escutei uns gemidos que conheci, serem dela. E como sei que ela é muito puta, imaginei que estaria batendo uma gostosa punheta. Aquilo me deixou em estado de puro tesão. Cheguei devagar no quarto e vi aquela cena maravilhosa... Joana com uma roupinha de trepar (minúscula) deitada na cama com uma das pernas dobradas e a outra deitada, a calcinha puxado para o lado, com os peitos bem duros e batendo uma deliciosa punheta, com a ajuda de um de seus brinquedos...O maior deles. A dor de cabeça passou na hora, assim voltei lentamente tomei um banho no outro banheiro e retornei e na porta do quarto bati levemente. Assim que ela olhou e me viu com a pica dura, meteu ainda mais fundo da buceta o vibrador, se virando e oferecendo a bunda, e me chamando, vem seu puto, come meu cuzinho... aproveita que estou tarada e doida para levar pica... e foi o que ela teve, muita pica... No entanto, quando estava com a cabaça da pica na portinha daquela bunda percebo a janela toda aberta, mas não me preocupei, pois o que mais queria era comer minha mulher.... Esse dia fudemos muito e no final da noite, depois de fudermos gostoso eu a perguntei, porque que ela estava se masturbando com a janela toda aberta. Na verdade eu esperava a reposta, pois sei que tem um cara que nos observa há muito tempo. Joana me falou que sempre o vê na janela a espiando. Mas, hoje Joana não agüentou e passou o dia molhadinha só de imaginar aquela macho a observando. Pela manhã, após o banho ela foi colocar a toalha e o percebeu. Ela então começou a provocá-lo. Ficou passeando pela casa com roupas íntimas, bem pequenas e abriu as janelas para que ele visse tudo que se passava em casa. E assim foi o dia inteiro de provocação, até que o cara não agüentou e começou a provocá-la também e começou a olhar mais insistentemente da janela e ficou sem camisa, ela então foi a tirou o sutiã, mas bem lentamente, mostrando aos poucos aqueles peitos maravilhosos... Aquilo foi aumentando o tesão do casal e o cara pediu o telefone de nossa casa e ligou para Joana, e começaram a fuder pele o telefone. Joana começou a me chifrar pelo telefone...
Sempre tive vontade de ser corno, pois sempre presenteava Joana com roupas provocantes, que mostrassem bastante os peitos gostosos e sempre a pedia para sair sem sutiã, e ficava sempre de pau duro quando via os caras olhando com a maior cara de pau os peitos de minha mulher. Sempre íamos aos bares e ficávamos sentados, e pedia para ela se debruçar para mostrar os peitos e encarar quem tivesse olhando e por baixo da mesa ela sempre segurava meu pau e chegava ao meu ouvido e dizia: esse viu tudo e está me chamando para conversar, você acha que de ir? Será que ele quer me comer? Então eu dizia, vai ver, piranha...mas ela não ia.
Quando Joana me falou que tava fudendo com o vizinho pelo telefone e depois foi bater uma punheta para ele em nossa cama e o vizinho olhando, comecei a sentir que em breve seria um corno, pois Joana havia passado dos limites e se punhetado para outro macho. E mais ainda, trepou comigo para o vizinho ver o que ela é capaz na cama... Quando ela me falou tudo, vi a oportunidade de dividir minha mulher com outro macho. Então pedi para ela ligar para nosso vizinho e falar putarias, claro, na janela e ela com as roupinhas íntimas, o que ela fez de imediato. Meu pau já estava a mil, Joana falou e Marcos atendeu e começaram a falar putaria e ela foi para a janela, então apareci na janela e o convidei para vir até nosso apartamento. Em menos de 10 minutos ele chegou e já agarrando Joana, nos confidenciou que sempre nos olhava e que tinha realmente muita vontade de comer Joana. Daí em diante, foi uma putaria só. Joana começo a beija-lo ardentemente. Aquela cena nunca mais saiu da minha mente. Minha mulher num beijo louco na minha frente com outro macho que mal conhecíamos. Foi demais, minha pica estava estourando de tanto tesão. Joana aos poucos foi despindo Marcos, primeiramente tirou sua camisa, depois abriu o cinto de pôs a mão pó dentro da calça dele, acariciando aquela pica que em breve seria dela e a primeira a me tornar chifrudo. Joana ajoelhou em frente a ele, e abriu mais sua calça, expondo a pica de Marcos. Lentamente ela a punhetava com um dos géis que usamos para fuder...fui buscar a máquina para fotografar. Que maravilha! Joana acariciava a cabeça da pica do Marcos e depois descia até o saco, isso lentamente. Assim, permanecia apertando a base, deixando o pau dele mais intumescido, e o paquerava e sentia seu cheiro. Demais, Joana fode como poucas, sabe como fazer tudo... Até que não agüentou mais e caiu de boca, passeando a língua naquela cabeçuda. Assim começo a chupar a pica de Marcos, gulosamente, eu já estava nu também e fui me aproximando para, então começar a despi-la com a ajuda de Marcos. Primeiro, começamos baixar os sutiã que não cobria quase nada. Aí eu falei para ele, vem Marcos olha que puta eu tenho em casa, quanto tempo vc quis comê-la. Agora é toda nossa, vamos fodê-la muito. Joana estava um verdadeiro rio, a calcinha toda ensopada, pois nunca tinha dado para dois machos. Marcos ficou louco ao ver e tocar aqueles peitos que ele admirava de longe, e começou a modiscar um, e eu o outro. Chupamos muito os peitinhos de minha mulher enquanto ela chupava a pica de Marcos. Certa hora Marcos, sacana, olhou para mim e disse: ei chifrudo, olha que boquete tua mulher está pagando, quando ele terminou de falar, eu retruquei: pelo visto vc esta adorando....ele riu e disse: muito seu corno...quando ele terminou de chamar de corno, meti a pica na boca da minha mulher e gozei...nisso ele também esporrou na boca de Joana....Minha mulher, estava louca. Levantou rapidamente e puxou a calcinha pro lado deitou Marcos no chão e pulou na pica dele, e ao sentir aquela tora entrando na xana gritou, gemeu, requebrou e engoliu tudo...nisso gozou feito louca.. e olhando para mim disse: vem seu corno, come meu cu...quero muita pica hoje....Se vcs não derem conta de mim, vou procurar mais na rua...quero pica...Atendi imediatamente a Joana e enfou de um só golpe a pica na cuzinho dela. Ela nunca tinha levado um pau no cu a outro na buceta, mas parecia que já de tão gostos que estava fudendo conosco. Costume dizer, puta é puta! Ela gozou feito louco, pelo cu e pela buceta... Depois disso, deitou ao lado de novo macho dela, e pôs ospeitinhos na boca dele... Marcos não sabia o que fazer, de tão surpreso. Mas, chupou aqueles peitinhos muito até que o pau deu sinal novamente. Nisso, minha mulher começo a chupa-lo novamente, esfregando a buceta na minha cara, meu pau subiu logo também. Assim, fotografei uma cena que mais queria na vida: minha mulher no boquete e eu a fodendo. Essa foto coloquei na internet e sempre aparece nos sites de putaria e de cornos. Assim, tornei corno e nunca mais Joana deixou de dar para outros machos, eu presente ou não, mas sempre que trepava com outro me dizia, com detalhes, e assim depois que ela havia levado muita pica fora de casa, chegava a vez de levar pica em casa...Agora sou um corno feliz casado com um puta vadia.

 

Gostou? Vote no Conto:

06/04/2010 | 86985 visitas

 
 
 
ninfetas safadas sexo anal