Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Comi a nifetinha no mato | Acervo de Contos

ninfetas sexo anal ninfetas sexo anal

Comi a nifetinha no mato

Boa noite meu nome fictício é X, tenho 1,75 e olhos castanhos e para acha que pinto grande faz diferença tenho 18 cm.
 Trata-se a presente história de algo que aconteceu comigo de uma maneira muito inusitada, porém muito gostosa e como!!!
Pois bem,
Estava minha família e eu em uma fazenda na qual estava ocorrendo um churrasco e tinha muita gente, muita música uma diversão um pouco comedida, ou seja, muito aquém das festas realizadas com meus amigos.
Estava meu tio e eu sentado tomando cerveja quando chega sua filha acompanhada de uma baixinha super gata que vou chamar de Joana na época deveria ter uns 18 ou 20 anos que de imediato pediu para minha prima a apresentação. Minha prima achou que era outra pessoa que era queria conhecer e quis apresentar o rapaz que ela achava, mas a menina relutou afirmando que era eu que era eu que ela queria conhecer.
Nessa ocasião, fomos apresentados e não dei muita importância para a Joana até mesmo porque na época tinha namorada e tinha uma política que só ficaria com outra se fosse muito mais bonita que minha ex, felizmente não segui a minha própria orientação. 
Depois de um certo tempo percebi que Joana  tinha se afastado para um lugar onde a luz da casa não estava tão reluzente, é agora: pensei. Fui em direção a Joana e dei um beijo de língua super demorado e ainda sem qualquer intenção de conhecer o seu corpo a convidei para dá umas voltas e olhar as estrelas que no escuro são bem mais bonitas e visíveis.
Chegando no local comecei a provocá-la beijar passando a lígua ao redor de seus lábios e lambendo a língua dela como se estivesse naquele momento lambendo sua buceta. Nesse momento ela me convidou a voltar para o lugar onde ela estava com minha prima e aí na hora pensei: Ô ela tá fazendo joguinho ou ficou excitada e quer evitar cair na pica.
Depois de um tempo minha prima me chamou e me perguntou o que eu tinha feito na Joana que ela chegou aqui ofegante e dizendo que vc era uma máquina? Nada! Apenas a beijei, disse a ela.
Fiquei com essa expressão na cabeça: ?parece uma máquina? estava entendendo no lado pejorativo e fiquei curioso em saber qual sentido ela estava se referindo e fui em sua direção e dei-lhe um beijo a um local ainda mais afastado e comecei a repetir toda a provocação.
Ela me apertava, me beijava como se fosse o ultimo beijo de sua vida, mas eu ainda não estava convencido de sua intenção na expressão acima referida e cheio de tesão passei a provocá-la ainda mais, passava a mão em sua costas, invadia seu corpo com minhas mãos, passando a mão pela sua barriga até os seus seios, mas apenas por fora queria que ela pensasse que nada iria fazer para não oferecer resistência quando eu resolvesse fazer.
Beijava seu pescoço, sussurrava em seu ouvido algumas coisas que a deixava bastante excitada e quando vi que ela estava doidinha levantei uma parte de sua blusa e desabotoei seu sutiã sem ela perceber e comecei a beijá-los bem devagarzinho ela passava a mão em minha cabeça.
Minhas mãos deslizavam em seu corpo sem tocar na sua buceta ainda, aí comecei a chupar os seus seios e ela gemia bem baixinho me chamando de gostoso.
Eu tirei minha camisa e desabotoei a minha calça e peguei em meu pau e disse: ? olha como você me deixa e passei perto de sua buceta, percebi que isso a provocou ainda mais, pois ela abaixou na mesma hora e me proporcionou um sexo oral maravilhoso e me olhava com uma cara de safada melando ele todinho e chupando todinho. Falava para ela: ?vc é muito gulosa minha safadinha assim vc me deixa louco?. Ela se sentia estimulada e me masturbava ao mesmo tempo que me chupava.
Aí eu fali para ela deita aqui que agora é a minha vez de te chupar, eu coloquei minha camisa ali mesmo no chão ao silêncio do nada e com a luz da lua.Ela sentou já com as pernas abertas pensando que já iria direto para a sua buceta que até o momento não tinha se quer tocado.
Beijei suas lindas pernas, passando a língua por toda a extensão do seu corpo e proferindo sempre palavras sacanas que a deixava visivelmente muito excitada.
Depois de muitos minutos de muita provocação comecei a explorar a parte mais deliciosa do corpo dela, sua buceta. Após pouco pincelar minha língua em sua buceta ela gozou em minha boca e eu lógico engolir tudo, adoro gozo de buceta, não tem gosto de porra nenhuma mas ainda assim é bom, devo me sentir mais macho com isso, sei lá... RS.
Como ela gozou rápido demais continuei chupando sua buceta para deixar ela ainda mais excitada. Dei umas lambidinhas em sua bunda tentando enfiar um pouco minha língua em seu cuzinho, ela gemia muito era uma safada.
Voltei para a sua buceta e coloquei um depois dois dedos em sua buceta, FIQUEI LOUCO ao perceber como era apertada a sua buceta queria enfiar logo, afinal era esse o desejo dela que me pedia o tempo todo por minha pica mas não podia sair do protocolo, queria ser lembrado por aquela garota.
Depois de algum tempo chupando percebi sua pernas tremerem e logo após ela gemer bem alto dizendo-me: ?  ahhhhhh vou gozar de novo meu gostoso, intensifiquei as chupadas e depois que ela terminou de gozar peguei a cabeça dela e coloquei meu pau em sua boca e fiquei fazendo movimentos de vai e vem e dizia: imagina na sua buceta gostosa minha pica entrando e saindo ein? Ela pelo que parece gozou mais uma vez depois que eu disse isso.
Louco de tesão fiquei por cima dela e fui colocando minha pica bem devagar até entrar tudo fiz movimentos circulares e constantes e deixava a cabecinha e depois colocava tudo de uma vez só, ela gritava muito de prazer e eu passei a socar com força em sua buceta e ela gozou novamente.
Fizemos diversas posições mas deixei para gozar quando ela estava de 4 dei uma pincelada em seu cuzinho e coloquei na buceta de uma só vez e socava com muita força e puxava o cabelo dela e ela gemia muito, isso me deixava extremamente louco, desejava que aquela noite nunca terminasse.
Diminuir um pouco o ritmo e fiquei masturbando o pinguelo dela e penetrando de quatro, depois eu peguei a polpa da bunda dela fiquei puxando para mim bem rápido. Ela nessa hora deu um gemido tão gostoso que não aguentei e enchi a buceta dela de porra.




 
.

 

Gostou? Vote no Conto:

18/05/2012 | 59816 visitas

 
 
 
safadas videos porno amadoras