Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
videos porno amadoras videos porno sexo anal amadoras porno

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Comi a gostosa da minha vizinha | Acervo de Contos

Comi a gostosa da minha vizinha

Comi a gostosa da minha vizinha

Meu nome é Júlio, sou moreno claro, tenho olhos e cabelos pretos, 1,78m de altura e 70 kg. Na maioria dos contos as pessoas mentem que tem corpos atléticos, eu não vou mentir tenho um corpo normal, nada que chame atenção, mas sempre gostei do meu corpo, e também sempre tem a mentira a respeito do tamanho do pau, o meu também é normal nada de exagero, 18 cm.
O que vou relatar aconteceu no final de 2007.
Tinha uma vizinha, seu nome era Mônica, uma morena muito gostosa, coxas grossas, pele bronzeada, cabelos longos e um rabo de tirar qualquer homem do sério, mas era casada, então nunca imaginei que aconteceria o que aconteceu comigo. Eu sempre fui louco por ela, mas nunca demonstrei, pois ela era casada, sempre cumprimentava, mas de longe, nada de mais. Certo dia ela chegou em casa e eu estava na frente de casa sentado, ela então me pediu para ajudá-la a descarregar as compras. Eu mas que depressa atendi.
Eu deixava ela pegar primeiro e depois eu pegava as sacolas e ia atrás dela olhando o rabo maravilhoso que ela tinha, que dentro daquele vestido ficava mas lindo ainda. Ela percebeu que eu não parava de olhar para ela. Então ela me perguntou por que eu a olhava tanto. Eu disse que meu sonho era comer ela, disse que sempre olhava ela chegando em casa, e que tinha um tesão enorme por ela. Nessa conversa fui chegando perto dela e comecei a beijá-la fui descendo as mãos pela suas costas e cheguei no seu rabo nossa como era perfeito, durinho, empinado. Ela me empurrou e disse que não podia pois era casada. Eu disse que ninguém precisava saber e cheguei perto dela de novo e passei a língua no seu pescoço, comecei a beijá-la de novo, acariciei seus seios e ela não negou, esse foi o sinal para continuar. Passei a mão na sua bunda e vi que ela estava sem calcinha. Levantei o vestido e esfreguei sua buceta. Ela então pegou no meu pau por sobre a bermuda e viu que estava duro, então abriu a bermuda tirou meu caralho para fora e foi me conduzindo até seu quarto, nessa hora lembrei do marido dela e perguntei, ela disse que ele estava viajando. Nossa eu estava num sonho.
Ela me empurrou na cama e começou a tirar minha camiseta, foi beijando meu pescoço, depois desceu lambendo meu peito e barriga e desceu mais tirou minha bermuda, ela olhou pro meu caralho e deu um sorriso bem malicioso me deixando mais louco ainda, quando fui pegar ela, ela tirou minhas mãos dela e colocou na cama de novo. Arrancou minha cueca meu cacete pulsava de tesão cheio de vontade de comer aquela morena, e ela começou a chupar meu pau como se fosse uma puta, ela tinha uma experiência fora do normal, me olhava com uma cara de safada e chupava meu caralho, esfregava na cara, lambia minhas bolas, nossa tava ficando louco já, eu segurei meu pau e comecei a bater com ele na língua dela, enfim ficamos nessa putaria até que eu não agüentei mais e falei para ela parar por que se não eu ia gozar; aí que ela acelerou os movimentos e me fez gozar na boca dela. Nossa que vagabunda ela era, engoliu tudinho não deixou uma gota de porra escorrer.
Agora era minha vez, sentei ela na beirada da cama e comecei a beijar e lamber suas coxas, depois desci pelas pernas e então subi de novo nas coxas, ela se arrepiava inteira, arranquei o vestidinho dela e quando cheguei naquela xaninha toda depilada, que já estava molhada de tanto tesão, eu fiquei cheirando o perfume de xota que saía dali, e fui beijando devagarzinho, então tirei a língua para fora e comecei a passar no grelinho dela, ela se retorcia de prazer e gemia que nem uma cadela no cio, quando eu segurei o grelo dela com a boca e passava a língua nele ela segurou minha cabeça entre suas pernas, eu aproveitei e enfiei a língua com tudo naquela xoxota deliciosa, e fiquei ali mergulhado na buceta dela, hora com a língua em forma de seta, hora com a língua espalmada cobrindo toda a xota dela, até que ela gemendo muito alto me disse que ia gozar, nessa hora eu parei de chupar, então ela segurou minha cabeça e implorava para eu continuar chupando a xotinha dela, mas ao invés disso eu enfiei meu caralho com tudo naquela xana, nessa hora acho que deu para ouvir os gritos dela da rua, por que ela tava gozando.
Então peguei ela e coloquei de 4 na cama e fiquei em pé no chão, fiquei esfregando os dedos na buceta dela enquanto ela empurrava o rabo para trás e pedia para eu enfiar a vara na xota dela, mas eu me afastava e continuava o árduo trabalho com os dedos. Ela não agüentando mais de tesão gritava e dizia: Me come, vai gostoso mete essa pica na xana da sua putinha vai! Bom tive que obedecer, abri as pernas dela e fiquei esfregando o caralho naquela xana quente e molhada, ela gemia alto e dizia sacanagens, então meti a vara com tudo naquela xana. Virei ela de ladinho e comecei a meter forte, ela gritava de tesão, parei e coloquei ela de 4 de novo, abri bem aquele rabo fenomenal e esfreguei meu pau na entrada do seu cuzinho ela não negou, então comecei a passar o líquido que escorria da xota no cuzinho dela, mas quando fui enfiar a pica ela disse que não. Na hora concordei e posicionei meu caralho na xota dela e fui metendo devagar, ela relaxou, tirei toda a pica e com um movimento certeiro meti meu mastro no rabinho dela duma vez só, nossa como era apertadinho aquele cú ela gritava: vai seu vagabundo fode meu cuzinho fode, ta doendo, mas ta muito bom, vai tesão me fode, come o cú da sua puta vai, isso mete gostoso na mulher do corno! Eu comecei a dar tapas naquele rabo e dizia: Vai sua puta, rebola no meu caralho, isso rebola esse rabo gostoso com o meu pau atolado no seu cú vai sua cachorra. Ela gritava de dor e tesão, e eu fudendo o cuzinho dela, tava quase gozando quando ela me disse que ia gozar, então meti com muita força, minhas bolas batiam no rabo dela, e ela gritava, gemia e se retorcia. Suas pernas começaram a tremer, percebi que ela tinha gozado daí meti muito forte arrancando gritos de dor e tesão dela e então gozei também.
Estávamos exaustos, deitamos na cama e nos abraçamos. Perguntei quando o marido dela voltaria, ela disse que só daqui uma semana. Nessa hora me senti no céu, fiquei muito feliz, e vivi a melhor semana da minha vida. Continuamos por um certo tempo assim, mas o marido dela começou a desconfiar, então ela me disse para pararmos de nos ver. Paramos de nos ver mas nunca vou esquecer dela muito menos do rabo maravilhoso da minha vizinha.

 

Gostou? Vote no Conto:

07/10/2010 | 40980 visitas

 
 
 
filmes porno filmes porno flagras