Acervo de Contos eróticos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto
sexo anal gostosas gostosas gostosas ninfetas videos porno

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

Adoro ver minha mulher ser comida, e daí? | Acervo de Contos

Adoro ver minha mulher ser comida, e daí?

Adoro ver minha esposa ser comida, e daí? Como o título já diz, adoro ser corno, mas não é fácil, pois passo horas planejando meios para minha esposa se expor para algum cara. Moro numa cidade da região metropolitana do Estado de São Paulo. Nessa cidade existe um parque que fica aberto 24 horas, e durante a madrugada o estacionamento é bem movimentado, vários casais vão pra lá e fazem altas sacanagens, é claro que tem que driblar os guardas, mas eles dão algumas tréguas, e é quando os casais abusam. Outro detalhe do parque é que lá há vários rapazes que curtem um voyeur e ficam de olho no movimento. Um certo dia, eu estava louco para ver minha esposa ser enrabada por outro cara, coisa que até então nunca tinha acontecido, eu acho, e fiz a seguinte estratégia. Como era carnaval, convidei-a a ir em um baile, logo ela aceitou, nos prontamos e fomos, chegamos cedo e logo começamos a beber, quando percebi que ela já estava mais pra lá do que pra cá, resolvi sair do baile e ir até o parque, chegando lá fui logo dando uns amaço e como sempre logo veio aquele rapazes do voyeur, mas tudo bem. Não comentei antes mas eu tinha levado no carro uma garrafa de vinho na qual não durou muito, tomamos tudo. Como minha mulher é mais fraca para beber do que eu, logo ela bodeou. Foi aí que comecei a levantar sua saia, pois logo percebi que um daqueles voyeur estava próximo, os guardas deveriam estar acomodados na base, pois já eram umas três horas da madrugada. Comecei a passar as mãos em seus seios, bunda boceta e cada vez mais o cara chegava mais perto. O cara logo percebeu que eu não ligava pra ele e foi chegando cada vez mais perto até que, com a maior cara de pau, pediu para passar a mão nela, pois ele tinha percebido que ela estava bebinha. Não pensei duas vezes, fica a vontade, falei, o cara foi logo passando as mãos nas pernas dela, nos seios e não aguentei e falei, enfia o dedo na boceta dela, o cara nem respondeu, foi logo enfiando. Quando falei , coloca dois dedos, o cara já estava socando e logo ela começou a gemer e gemer. Meu pau foi crescendo, eu sentia que ele estava gostando e minha mulher ficando com tesão, mesmo estando bêbada. Ficamos naquela por mais ou menos meia hora até que resolvi parar, pois, minha esposa começou a dizer que estava cansada, pedi para que o cara parasse e fomos embora. Chegamos em casa e logo dormimos, no dia seguinte minha esposa perguntou quem era aquele cara, fiquei pálido, antes que eu respondesse ela falou, não sei quem era, só sei que foi uma delícia. A partir daí foi a coisa mais fácil do mundo ver minha esposa ser enrabada. Alguém quer comê-la. Fiquem a vontade! Este é um conto verídico.

 

Gostou? Vote no Conto:

14/07/2009 | 318580 visitas

 
 
 
ninfetas porno sexo