Acervo de Contos

Escreva o seu conto

Escreva o seu próprio conto erótico e envie para o seu publico alvo.

envie-seu-conto

Assine nosso feeds

e receba os últimos contos eroticos do site

 
Recomende o site

A CAUSA DE UMA ACADEMIA | Cornos | Acervo de Contos

A CAUSA DE UMA ACADEMIA

Paulinha é minha namorada a 4 anos, hoje ela tem 20 anos e eu Renato, tenho 22 anos, moramos na mesma rua e em breve prometemos ficar noivos, mês passado ela durante exercício na academia sentiu uma dor lombar que incomodou alguns dias quando fazia certos movimentos, combinamos de ela ir ao médico para saber o que poderia ser. Nós somos muito ativos no sexo, fazemos quase todos dias e ela é daquelas caladinhas tipo sonsa, seus pais até hoje acham que ela é virgem, mas só eu, ela, e minha cama de casa sabemos que não é. Pois bem, ela foi ao médico e quando voltou eu estava a sua espera em sua casa. Perguntei o que houve e me transmitiu que não tinha gostado do atendimento, insiti que dissesse o que aconteceu, então falou-me que me falaria quando fosse na minha casa.

À tarde ela apareceu e fomos pro meu quarto, nos deitamos e começei a mecher em seu corpo, doido pra meter nela, ela fica logo foguenta, e passei a beijar seus peitinhos e massagear seus grelinho, ai ela amolece logo, beijo seus ouvidos, mordo sua nuca, ai é só penetrar que está pronta, meu pau fica logo babando e não resisto.

Demos uma pausa pro descanço e toquei no assunto, quando ela falou que ele pediu pra colocar um roupão e ficar só de calcinha, ela voltou do box e ele pediu pra ela deitar-se de bruços em uma maca. Foi quando ele abriu o roupão por traz e foi apertando e alizando suas costas e atingiu o local dolorido, mas mesmo assim foi expandindo uma massagem e apertou suas nádegas. Ela tentou questionar mas ele disse que sabia o que estava fazendo, pediu pra realaxar e alizou até suas penas,derrepente a recepcionista bateu na porta e ele pediu pra levantar-se e naquele momento viu seus seios durinhos aparecerem.

Quando voltou para a sala do consultório já vestida, ele passou um antiinflamatório pedindo pra voltar em 5 dias, que não necessitaria pagar nova consulta, e iria verificar se haveria ulguma inflamção grave.

Falei pra ela que ela deveria ir, que aquilo tinha me deixado com tezão, ela me perguntou se não tinha ficado com ciúmes, e se ele quizesse penetrar nela? Disse-lhe que não tinha ciúme e que se ele fizesse eu ficaria com mais desejo por ela do que agora, se isso acontecesse saberia que realmente outro homem avaliaria o quanto ela é gostosa na cama. Ela me encarou sem nada falar, e fizemos gostoso naquele momento, eu então, alucinado.

No dia de ir, pedi pra ela ficar toda raspadinha, perfumar e ir com uma saia rodada bem suave, usar uma calcinha fio dental. Antes de sair verifiquei que ela caprichou.

Quando chegou lá, ainda tinham duas pessoas, ao anunciar-se ele pediu para esperar acabar de atender os demais, ele é um senhor de boa aparência, e bem mais alto que ela. Assim que acabaram, a recepcionista foi liberada, ela entrou e ele trancou a porta, pediu pra ela fazer a mesma coisa, tirar a roupa. Quando voltou usou da mesma forma a massagem e passou as mãos em suas pernas, ela não falava nada mais seu coração disparou quando pediu para virar para cima, ela mudou e ele levantou todo roupão deixando amostra seus seios gostosos e massageou-os, pediu pra ela fechar os olhos e só sentir o que faria. Ela atendeu e descendo pela barriga colocou seu dedo dentro de sua calcinha e massageou seu grelinho todo molhado, lentamente ele tirou sua calcinha e abriu suas pernas e passou a chupar todo seu caldo, foi ai que ela perdeu o controle e gemia sem querer, sua lingua entrava dentro dela enquanto alizava seus seios, até que em determinado momento ele abaixou a maca ficando na altura de sua cintura e com um cacetão já de fora ele desceu sua calça e fui introduzindo até sumir, ela disse que parecia que ia desmaiar de tanto tezão. Ele começou a bombar e a todo momento ela gozava, depois virou ela de bunda pra cima e meteu novamente em sua xoxota, ela já esrtava ficando rouca de tanto gritar. Quando ele percebeu que já não aguentava mais, abriu seu cuzinho com os dedos e empurrou a cabeça. Ela deu um grito, ele parou deixou ela acostumar e foi lentamente entrando e saindo até chegar no fundo. Daí em diante um prazer enorme tomou seu corpo quando ele gozou intensamente dentro do cuzinho. Depois disso eles se arrumaram e ele pediu pra ela voltar novamente, ela concordou sem dizer quando.

Quando ela me contou tudo isso ao chegar, foi inevitável fazermos amor, só que uma noite foi pouco. Ela ficou maravilhada comigo por deixar fazer, e estamos muito amados um com o outro. Nosso relacionamento agora é mais maravilhoso, vou deixar passar uns meses depois vou pedi-la pra ir lá no consultório novamente.



corearte7-1

 

Gostou? Vote no Conto:

72305 visitas